Clique e assine a partir de 9,90/mês

Embaixadas pedem para que turistas deixem o Brasil o mais rápido possível

Diante do declínio da oferta de voos, as embaixadas da Alemanha e da Itália pediram para que cidadãos que estejam de férias no Brasil voltem o quanto antes

Por Felipe Mendes - Atualizado em 13 Apr 2020, 00h18 - Publicado em 12 Apr 2020, 22h03

O declínio cada vez mais acentuado na oferta de voos para fora do país está fazendo com que diversas embaixadas peçam para que seus cidadãos saiam do Brasil “o mais rápido possível”. A última a emitir comunicado nesse sentido foi a embaixada italiana. Neste sábado 11, a entidade solicitou a cidadãos e residentes na Itália que estão no Brasil “por motivos de curto prazo” que regressem à Itália o quanto antes.

A razão para tamanho desespero vai além da escalada no número de casos do novo coronavírus (Covid-19) no Brasil. Mas, como o turismo foi impactado drasticamente pelas políticas de controle da enfermidade no mundo, diversas companhias aéreas estão deixando de operar voos para fora do país. Nesta semana, a Latam cancelou todas as suas viagens internacionais até maio, algo também já feito pela Gol. A Azul, por sua vez, mantém dois voos por semana aos Estados Unidos. Para a Europa, no entanto, poucas empresas mantiveram suas operações: casos de Lufthansa e AirFrance.

O comunicado diz que os italianos que regressarem ao país devem cumprir alguns procedimentos, como comunicar imediatamente a chegada à autoridade de saúde; ser submetido à vigilância sanitária; e fazer um isolamento social obrigatório por um período de 14 dias em sua residência.

Um dia antes de a entidade italiana se pronunciar, porém, a embaixada da Alemanha já havia emitido um pedido semelhante aos cidadãos alemães que passam férias no Brasil. Em documento, assinado pelo embaixador Georg Witschel, a embaixada do país europeu solicita a debandada com urgência, destacando, inclusive, a escalada da pandemia no Brasil. Segundo boletim do Ministério da Saúde neste domingo, 12, há 22.169 casos confirmados da enfermidade no país, sendo que ao menos 1.223 morreram.

Continua após a publicidade

“Queremos aconselhar urgentemente todos os que ainda permanecem no Brasil por um curto período de tempo (por exemplo, como parte de estadias de turistas, estágios, programas de voluntariado) a voltar imediatamente para a Alemanha”, afirma o embaixador Witschel, em carta aberta. “No Brasil, o número de pessoas infectadas pelo vírus Covid-19, os gravemente doentes e as mortes está aumentando extremamente rapidamente. Portanto: se você ainda estiver no Brasil por um curto período, recomendamos que não espere mais, reserve um voo de volta imediatamente e comece o mais rápido possível”.

Diante da escalada da doença, as embaixadas de Estados Unidos e França suspenderam, em 17 de março, entrevistas para a concessão de vistos para a entrada em seus países. Desde essa data, as embaixadas fornecem apenas serviços de emergência para os cidadãos americanos e franceses, respectivamente, que estejam no Brasil. Mesmo brasileiros que já estavam com suas entrevistas agendadas foram impactados pela decisão.

Publicidade