Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Em silêncio, EUA e Cuba abrem novo capítulo nos laços pós-Guerra Fria

Ambas as embaixadas reabrem hoje nas respectivas capitais. Em Havana, a abertura da representação diplomática dos EUA será discreta e sem a presença de John Kerry

Estados Unidos e Cuba silenciosamente entraram em uma nova era de relacionamento pós-Guerra Fria nesta segunda-feira, formalmente restaurando os laços diplomáticos rompidos há mais de cinco décadas e restabelecendo embaixadas em suas capitais. Logo após a meia-noite deste domingo, os dois países estabeleceram oficialmente um novo marco na reaproximação histórica que começou com o surpreendente anúncio dos presidentes Barack Obama e Raúl Castro em 17 de dezembro.

O chanceler cubano, Bruno Rodríguez, vai comparecer por volta das 10h30 (11h30 no horário de Brasília) à cerimônia de hasteamento da bandeira cubana pela primeira vez em 54 anos sobre uma mansão que voltará a ser a embaixada de Havana em Washington. O evento simbólico será seguido por um encontro no Departamento de Estado americano do secretário de Estado, John Kerry, com Rodríguez, o primeiro chanceler cubano em visita oficial a Washington desde a Revolução Cubana de 1959.

Leia também

Obama pede ao Congresso para suspender embargo a Cuba

Após Cuba, EUA negociam reaproximação diplomática com a Venezuela

EUA e Cuba vão reabrir embaixadas em 20 de julho

Ao mesmo tempo em que os cubanos fizerem sua cerimônia, a embaixada dos Estados Unidos em Havana também será reaberta, mas de maneira discreta. Uma bandeira americana só será hasteada quando Kerry fizer uma visita no próximo mês, em 14 de agosto.

(Com agência Reuters)