Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Em mensagem de Páscoa, papa pede paz na Coreia e Síria

Francisco falou a mais de 250.000 pessoas da sacada da Basílica de São Pedro

O papa Francisco fez um apelo em sua mensagem de Páscoa, neste domingo, para que as divergências entre as duas Coreias sejam superadas, fazendo surgir um “renovado espírito de reconciliação”. O apelo do pontífice ocorre um dia depois de a Coreia do Norte se declarar em “estado de guerra” com a Coreia do Sul, ameaçando também atacar os Estados Unidos. Em resposta, a comunidade internacional pediu a Pyongyang que “evite erros de cálculo” que possam levar a uma escalada da violência.

O pontífice também pediu paz na Síria, para a população civil afetada pelo conflito e para os milhares de refugiados que esperam ajuda e consolo. “Quanto sangue derramado! E quanta dor há de ser causada ainda na Síria, antes que se consiga encontrar uma solução política para a crise?”, questionou.

Mais de 250.000 pessoas lotaram a Praça de São Pedro e seus limites neste Domingo da Ressurreição Mais de 250.000 pessoas lotaram a Praça de São Pedro e seus limites neste Domingo da Ressurreição

Mais de 250.000 pessoas lotaram a Praça de São Pedro e seus limites neste Domingo da Ressurreição (/)

Leia também:

Leia também: Papa lidera vigília de Páscoa na Basílica de São Pedro

O papa pronunciou sua mensagem da sacada da Basílica de São Pedro, no Vaticano, para mais de 250.000 pessoas que lotaram a Praça São Pedro e seus limites neste Domingo da Ressurreição. Ele também pediu que israelenses e palestinos retomem as negociações “com determinação e disponibilidade, a fim de pôr fim a um conflito que já dura tempo demais”.

Francisco lembrou ainda da situação África, especialmente do Mali, onde há disputas étnicas: que o país “volte a encontrar unidade e estabilidade”, pediu o pontífice. Ele citou também a Nigéria, “onde infelizmente não cessam os atentados, que ameaçam gravemente a vida de tantos inocentes”. Concluída a mensagem, o papa dirigiu aos fiéis a bênção “Urbi et Orbi” (à cidade de Roma e a todo o mundo).

(Com agência EFE)