Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Em isolamento pela 2ª vez, Boris Johnson diz que irá governar via Zoom

Premiê britânico, que contraiu Covid-19 em março, se isolou a partir do final de semana, após ter entrado em contato com pessoa contaminada

Por Da Redação 16 nov 2020, 18h11

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, revelou nesta segunda-feira, 16, que ele está em isolamento pelas próximas duas semanas por ter entrado em contato com uma pessoa que testou positivo para a Covid-19. Johnson, que já contraiu a doença no início do ano, quando precisou ser internado em uma unidade de tratamento intensivo, indicou estar se sentindo bem desta vez e, em um vídeo descontraído em suas redes sociais, afirmou que usará meios eletrônicos, como a plataforma Zoom, para se reunir com assessores e membros do governo enquanto ainda está isolado.

“Não importa se eu tive a doença e estou repleto de anticorpos, temos que interromper a propagação da doença. E uma das maneiras de fazermos isso agora é isolando-se por 14 dias quando você for notificado [de que entrou em contato com alguma pessoa contaminada]”, disse o premiê no vídeo. “Estou com boa saúde e não tenho sintomas”, destacou em uma publicação no Twitter.

Continua após a publicidade

No vídeo, o primeiro-ministro enalteceu o aplicativo de rastreamento de casos do National Health Service (NHS, o sistema público de saúde do Reino Unido), através do qual ele foi notificado do contato que teve com uma pessoa contaminada, cujo nome não foi revelado.

Lançado em setembro sob o nome de NHS Covid-19, o app é, porém, motivo de críticas após uma reportagem publicada pelo The Guardian no início de novembro revelar que um erro de programação levou milhares de usuários a deixarem de se isolarem mesmo quando, na teoria, eles precisariam. O defeito já está resolvido, informou o portal de notícias The Verge.

Londres não divulgou quantas pessoas já foram notificadas de que precisariam se isolar desde o lançamento do aplicativo. O app, que é utilizável apenas na Inglaterra e no País de Gales, conta com mais de 19 milhões de downloads, de acordo com o governo britânico.

A tendência de casos de Covid-19 no Reino Unido está em ascensão desde agosto pelo menos, de acordo com estimativa do jornal The New York Times. A média de contaminações diárias nos últimos sete dias é 10% superior à média dos sete dias anteriores, e a média de mortes diárias é quase 60% superior. Ao todo, o Reino Unido registrou mais de 1,3 milhão de casos e cerca de 52.000 mortes.

Em março, cerca de duas semanas após a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarar a pandemia da Covid-19, Johnson testou positivo para a doença, e precisou entrar em isolamento pela primeira vez.

No dia 5 de abril, o premiê foi levado ao hospital St. Thomas, e, depois, internado em uma unidade de tratamento intensivo, onde recebeu oxigênio. Ele recebeu alta cerca de uma semana depois, em 12 de abril.

Continua após a publicidade
Publicidade