Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Em Hong Kong, Nicole Kidman salta quarentena e vai ao shopping

Atitude da atriz, que está no território para gravar uma série da Amazon, causou protestos

Por Alessandro Giannini Atualizado em 19 ago 2021, 15h29 - Publicado em 19 ago 2021, 15h17

Em Hong Kong a trabalho, Nicole Kidman obteve permissão especial das autoridades locais para pular a quarentena obrigatória a todos os viajantes vindos do estrangeiro em função da pandemia de Covid-19. A atriz, no entanto, abusou de sua vantagem e foi vista fazendo compras em um shopping, o que causou protestos. Na cidade para gravar Expats, série original da Amazon, Nicole chegou no dia 12 de agosto, a bordo de um jato particular, vinda de Sydney, na Austrália.

“O caso em discussão recebeu permissão para viajar para Hong Kong com isenção de quarentena para fins de realização de trabalho profissional designado, levando em consideração que é favorável à manutenção do funcionamento e desenvolvimento necessários da economia de Hong Kong”, disse o governo em um comunicado, sem identificar a atriz pelo nome.

Segundo veículos de imprensa locais, uma decisão de Hong Kong de isentar os banqueiros da quarentena total atraiu críticas e as autoridades foram forçadas a se retratar dentro de semanas. Até os atletas olímpicos que retornaram de Tóquio não foram isentos das obrigatoriedades sanitárias.

Hong Kong restringiu ainda mais as exigências para a entrada. Quem chega de países de alto risco, como os EUA, deve passar 21 dias em quarentena e viajantes totalmente vacinados de países de médio risco ficam 14 dias isolados a partir de sexta-feira. Anteriormente, o território autônomo permitia que viajantes de países de risco médio ficassem apenas sete dias em quarentena em hotéis designados se estivessem totalmente vacinados e tivessem um teste de anticorpos positivo.

Continua após a publicidade

Publicidade