Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Em depoimento, ex-secretária de Néstor Kirchner confirma acusações

Miriam Quiroga, amante do ex-presidente argentino, confirmou à Justiça que sacolas de dinheiro eram enviadas à Casa Rosada

A ex-secretária e amante de Néstor Kirchner confirmou em depoimento à Justiça, nesta sexta-feira, suas declarações a respeito de sacolas de dinheiro que seriam recebidas pelo ex-presidente argentino na Casa Rosada. Ela foi convocada a prestar esclarecimentos depois de fazer as acusações em entrevista ao Periodismo Para Todos (Jornalismo para Todos, em espanhol), apresentado pelo jornalista Jorge Lanata, um dos poucos programas da TV aberta que ainda ousam informar a população argentina sobre as irregularidades do governo.

No programa, Miriam apontou Daniel Muñoz, secretário particular do ex-presidente, como responsável por transportar o dinheiro de avião ou por via terrestre até a província de Santa Cruz, reduto político dos Kirchner. A história, também relatada por Miriam em seu livro “Meus anos com Néstor e tudo o que vi” foi confirmada nesta sexta-feira, em um depoimento que durou quase seis horas. Ela disse que não viu o dinheiro, mas reproduziu um diálogo com Muñoz no qual o homem de confiança do ex-presidente teria mostrado uma bolsa e dito: ‘Olha quanto pesa, são verdes’, informou o jornal La Nación. Miriam foi demitida por Cristina Kirchner quando Néstor morreu, em 2010.

Leia também:

Leia também: Livro revela segredos amorosos de Cristina Kirchner

Miriam já havia prestado depoimento à Justiça em meados de maio, em um processo aberto em 2008 para investigar uma possível associação ilícita entre empresários e funcionários do governo. Na ocasião, ela disse ao juiz Julián Ercolini que ter ouvido o ex-chefe pedir a empresários que comprassem veículos de comunicação. Nesta sexta, ela falou a outro juiz, Luis Rodriguez, no âmbito de uma ação aberta exatamente a partir das declarações da ex-secretária ao programa de TV.