Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Em coma, Ariel Sharon vira um boneco de cera

Obra causa polêmica em Tel Aviv por retratar estado vegetativo do ex-premiê

Após fortes críticas, o artista afirmou que o objetivo da sua obra é mostrar o estado de saúde de Sharon como alegoria da atual situação que Israel atravessa

O ex-premiê de Israel Ariel Sharon está deitado em uma cama de hospital, veste pijama azul, recebe soro na veia e respira com a ajuda de aparelhos. O estado de saúde vegetativo do político – que está em coma no hospital desde que sofreu um derrame cerebral, há quase cinco anos – inspirou o artista plástico Noam Braslavsky e deu início a uma nova polêmica em Tel Aviv.

Com base nas informações obtidas sobre suas condições físicas, Sharon foi retratado em um boneco de cera e exposto na galeria Kishon. “Eu sabia que ele mantinha os olhos abertos e não havia perdido peso e me baseei nisso para preparar a estátua dele”, explicou Braslavsky, que tentou conter as repercussões negativas afirmando que seu objetivo é mostrar o estado de saúde do ex-premiê como alegoria da atual situação que Israel atravessa.

Segundo ele, a exposição é mais do que uma escultura: “É a experiência que provoca o papel do espectador a participar num processo emocional. Escolhi Sharon porque ele é uma espécie de ferida aberta na sociedade israelense, que incita todo o espectro de sentimentos sobre o que é ser de Israel”.

Político – Durante décadas, Sharon se impôs como uma personalidade central dos conflitos entre israelenses e palestinos. Saiu de cena após um derrame cerebral em janeiro de 2006 e, desde então, está hospitalizado e mantido em coma induzido. Convidados para a abertura da mostra que exibe o boneco de cera do ex-premiê, seus filhos e mostraram revoltados, assim como o partido Kadima, fundado pelo político em 2005. “É uma obra cínica, feita para fins de publicidade”, criticou a parlamentar Ronit Tirosh.

(Com agências EFE e France-Presse)