Clique e assine a partir de 8,90/mês

Em áudio vazado, Melania reclama de cobranças sobre seu trabalho

Conversa telefônica foi gravada pela ex-assessora Stephanie Winston Wolkoff, que lançará um livro sobre a primeira-dama

Por Da Redação - Atualizado em 2 out 2020, 18h49 - Publicado em 2 out 2020, 12h43

Durante uma conversa gravada em julho de 2018 e divulgada na quinta-feira 01, a primeira-dama dos Estados Unidos, Melania Trump, desabafou sobre a cobertura que a imprensa americana faz da política imigratória de seu marido e sua colaboração na Casa Branca.

Os áudios foram divulgados pela ex-assessora e confidente da primeira-dama Stephanie Winston Wolkoff na emissora CNN. Wolkoff também lançou um livro chamado Melania e Eu, que conta sua relação com a primeira-dama.

“Eles dizem que eu sou cúmplice, que eu sou igual a ele (Donald), que eu o apoio. Que eu não digo o suficiente de onde estou. Eu estou trabalhando para burro nas coisas de Natal. Você sabe que ninguém dá a mínima para as coisas de Natal e a decoração. Mas, eu digo, eu estou trabalhando no planejamento do Natal, para o Natal e eles (imprensa) dizem ‘e as crianças? Elas estão sendo separadas. Me deem uma p**** de tempo! Eles diziam algo quando Obama fazia isso?”, desabafou.

A conversa foi gravada poucas semanas após a visita da primeira-dama a um campo de acolhimento para imigrantes. No dia, Melania vestia uma jaqueta verde com a estampa “Eu realmente não ligo. E vocês?”.

À época, a mensagem escrita da roupa foi entendida como a opinião da Casa Branca sobre os imigrantes, mas no áudio vazado, a primeira-dama, que é eslovena, mas naturalizada americana, disse que só usou aquela jaqueta para irritar os críticos. “Estou enlouquecendo os liberais, com certeza”, disse ela. “E isso, você sabe, isso é – e eles merecem, você sabe”, afirmou.

ASSINE VEJA

O novo perfil que Bolsonaro quer para o STF Leia nesta edição: os planos do presidente para o Supremo. E mais: as profundas transformações provocadas no cotidiano pela pandemia
Clique e Assine

A primeira-dama, que sempre adotou uma atuação discreta, aparecendo em poucos eventos formais tanto na Casa Branca quanto em publico, reclama sobre a cobertura negativa da imprensa, que sempre a cobrou por ser uma imigrante. “Eles não fariam uma cobertura favorável porque eles estão contra nós, porque eles são uma mídia liberal. Se eu for à (emissora) Fox, eles vão fazer. Eu não quero ir à Fox”, disse.

Melania também reclama que a imprensa não quer falar sobre seus esforços em reunir as famílias separadas na fronteira e diz que a mídia não entende os limites do que ela pode fazer dentro da lei.

VEJA RECOMENDA | Conheça a lista dos livros mais vendidos da revista e nossas indicações especiais para você.

Continua após a publicidade
Publicidade