Clique e assine a partir de 9,90/mês

Em 15 anos, fome no mundo diminui pela primeira vez

Mas FAO ainda alerta que o número de subnutridos é "inaceitavelmente alto"

Por Da Redação - 14 set 2010, 09h45

A Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) aponta que, pela primeira vez em 15 anos, o número de pessoas subnutridas no mundo diminuiu: de 1,023 bilhão, no último ano, passou para 925 milhões, em 2010. Ainda que os dados do relatório divulgado nesta terça-feira pareçam satisfatórios, a FAO alerta que este número ainda é “inaceitável”.

No total, houve uma redução de 98 milhões de pessoas, ou 9,6% entre os subnutridos. De acordo com a organização, a queda é consequência, em grande parte, da expectativa de retomada do crescimento da economia, particularmente em países em desenvolvimento, e da queda no preço de alimentos desde meados de 2008.

“Ainda que tenha ocorrido um esperado declínio, quase 1 bilhão de subnutridos no mundo continua sendo um número alto demais. Está acima do objetivo estabelecido pelas metas do milênio, que era de reduzir pela metade o número de vítimas da fome no mundo até 2015”, diz o relatório. A ONU estabeleceu no fim do século passado as “metas do milênio”, que previam que a proporção de pessoas subnutridas caísse dos 20%, do período entre 1990 e 1992, para 10% em 2015, não superando 400 milhões de pessoas.

Progressos – Apesar de não terem alcançado as expectativas, as últimas estatísticas disponíveis destacam progressos no sentido de alcançar as metas. De um percentual de 20% de desnutridos entre 1990 e 1992, passou-se para 16% em 2010, conforme a FAO. A partir de 2005-2007, vários países alcançaram ou estão prestes a alcançar o objetivo de reduzir a fome pela metade, entre eles o Brasil.

Continua após a publicidade

Segundo a FAO, para combater as causas da fome, os governos devem investir mais na agricultura, expandir redes de segurança e programas de assistência social, reforçar atividades que geram renda para as áreas rurais e urbanas mais pobres e criar mecanismos adequados para lidar com situações de crise e proteger as populações mais vulneráveis.

Concentração – De acordo com as estimativas da organização, 98% das pessoas subnutridas vivem em países em desenvolvimento, representando cerca 16% da população. Dois terços estão concentradas em apenas sete países: Bangladesh, China, República Democrática do Congo, Etiópia, Índia, Indonésia e Paquistão – mais de 40% são chineses ou indianos.

As regiões com a maioria das pessoas desnutridas são a Ásia e o Pacífico, com 578 milhões. Essas regiões também registraram o maior declínio da desnutrição em 2010: 80 milhões. Na América Latina e no Caribe, a FAO estima o número de subnutridos em 53 milhões. A África subsaariana foi a região com a maior prevalência de desnutrição, registrando 30% e um declínio, em 2010, de 12 milhões.

Publicidade