Clique e assine a partir de 9,90/mês

Elon Musk diz que Tesla pode restaurar energia em Porto Rico

Em mensagens no Twitter, CEO da Tesla diz que pode implementar rede de energia limpa na ilha e chama a atenção do governador de Porto Rico

Por Gustavo Silva - 6 out 2017, 15h53

Uma interação no Twitter pode terminar com a resolução de um dos maiores problemas de Porto Rico no momento. Elon Musk escreveu na rede social que a Tesla poderia reconstruir a rede elétrica da ilha apenas com fontes de energia solar. O governador de Porto Rico, Ricardo Rossello, comentou na mensagem: “Vamos conversar”.

A ilha foi devastada em setembro pela passagem do Furacão Maria, que destruiu grande parte da infraestrutura do território e deixou 36 mortos, segundo atualização divulgada nesta sexta-feira pelo governo local. Pouco mais de 10% da população tem acesso à energia elétrica.

Perguntado no Twitter se a Tesla poderia intervir e reconstruir a rede elétrica de Porto Rico a partir de fontes de energia solar, Musk disse que a empresa já realizou trabalhos assim em ilhas menores e que, a despeito de questões de escala, isso “poderia ser feito também em Porto Rico”. O empresário disse então que a decisão para que a empreitada fosse realizada “está nas mãos do governo e, principalmente, do povo porto-riquenho”.

A mensagem chegou a Rossello, que interagiu com Musk na rede social. “Você gostaria de mostrar ao mundo o poder e a escala das tecnologias Tesla?”, indagou o presidente de Porto Rico, que sugeriu em seguida: “Porto Rico poderia ser o modelo desse projeto”. “Eu ficaria feliz em conversar. Esperamos que a Tesla possa ser útil”, concluiu a conversa o dono da Tesla.

Essa não é a primeira medida de Musk relacionada a Porto Rico. Na esteira da tragédia provocada pelo furacão, o empresário doou 250.000 dólares e centenas de sistemas de bateria que acumulam a energia gerada por painéis solares.

Em 2016, a Tesla adquiriu por 2,6 bilhões de dólares a SolarCity, empresa especializada na produção de painéis solares. A ilha de Ta’u, parte da Samoa Americana, foi uma das primeiras a contar com a instalação da rede de energia limpa proposta por Musk. Por lá, o sistema tem a capacidade de abastecer toda a ilha e acumular energia por até três dias sem sol.

 

Austrália: “Vamos conversar”

A conversa entre Musk e Rossello é um exemplo de como o Twitter é utilizado pela Tesla para se envolver em novos projetos. Em março, o CEO da empresa apostou com um usuário australiano que caso a Tesla não conseguisse concluir a instalação e colocar em funcionamento um sistema de armazenamento de energia limpa em um estado no sul da Austrália em cem dias, o governo local não precisaria pagar pelo serviço. A senadora australiana Sarah Hanson-Young interviu na conversa e, em mensagem, escreveu: “vamos conversar”.

Musk viajou no fim de setembro à Austrália para acompanhar o andamento dos trabalhos. A rede de baterias, que será interligada a uma fazenda eólica nas proximidades e terá capacidade de armazenamento de 100 megawatts, será a maior do mundo assim que concluída. Anunciado em julho, o projeto está em suas fases finais de construção. O líder da Tesla deve ganhar a aposta – e, de quebra, embolsar cerca de 50 milhões de dólares pela obra.

Continua após a publicidade
Publicidade