Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Eleitores de Trump são mais propensos ao autoritarismo, indica pesquisa

Levantamento da Universidade Monmouth, nos EUA, mostra que quanto mais o eleitor for fiel ao republicano, maior será sua inclinação ao autoritarismo

Por Redação Atualizado em 13 out 2020, 18h02 - Publicado em 12 out 2020, 15h53

Segundo uma pesquisa da Universidade Monmouth, nos Estados Unidos, uma parcela dos apoiadores do presidente americano, Donald Trump, tende mais ao autoritarismo do que outros eleitores. A pesquisa foi feita em 2019 a pedido dos escritores Bob Altemeyer e John W. Dean, que vão publicar o livro Pesadelo Autoritário, e contou com 990 entrevistados.

A medida usada para mensurar o grau de autoritarismo presente nos eleitores republicanos se chama se chama escala righ-wing authoritarian (RWA), o equivalente a “autoritário de direita”, em português. Segundo os autores, ela não mede apenas os eleitores mais à direita, mas é usada para identificar tendências autoritárias de qualquer espectro político, uma vez que definem autoritários como quando “seguidores incorporam as autoridades em suas vidas”.

A escala RWA vai de 20 a 180, com números menores indicando menor propensão ao autoritarismo. São 20 frases que a pessoa deve dizer se concorda ou não, entre elas há algumas como: “Nosso país precisa desesperadamente um líder forte que poderá destruir todas as novas formas radicais e pecaminosas que estão nos arruinando” e “é sempre melhor confiar no julgamento das autoridades de governo e religiosas do que escutar agitadores na nossa sociedade que querem criar dúvidas  na cabeça das pessoas”.

Segundo a conclusão dos pesquisadores, os dados obtidos indicam que, quanto mais a pessoa apoia o presidente, mais ela tende ao autoritarismo. Os entrevistados que apoiam Trump de forma menos “feroz”, por exemplo, pontuaram 54 pontos na escala, enquanto os apoiadores mais fortes do presidente marcaram 119.

Segundo o jornal The Washington Post, que fez a resenha do livro, ao menos metade dos apoiadores de Trump concordou com a frase “uma vez que nossos líderes de governo e as autoridades condenem os elementos perigosos de nossa sociedade, será dever de todo cidadão patriota ajudar a acabar com a podridão que está envenenando nosso país por dentro”. A frase é considerada “praticamente um lema nazista”, disseram os autores. 

  • Entre as pessoas que não apoiam o presidente, apenas 12% dos entrevistados concordam com essa frase.

    “Apoiadores de Trump são muito mais inclinados a pisar nas pessoas que eles não gostam do que os oponentes de Trump”, disse Altemeyer ao Post. “Isso reflete a agressão autoritária que faz parte central do RWA.”

    O presidente dos Estados Unidos tem um histórico de frases e posições que vão contra a democracia americana. Desde que foi eleito, buscou usar a Presidência para fins pessoais e eleitorais, como indicam ex-funcionários da Casa Branca, além de não querer se comprometer com uma transição pacífica de poder caso perca a reeleição em novembro.

    VEJA RECOMENDA | Conheça a lista dos livros mais vendidos da revista e nossas indicações especiais para você.

    Continua após a publicidade
    Publicidade