Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Eleições no Haiti são marcadas por tensão e incidentes

As eleições legislativas do Haiti foram encerradas às 16h locais (17h em Brasília) deste domingo em uma jornada marcada pela tensão e alguns incidentes violentos. O pleito de hoje é o primeiro desde que o atual presidente, Michel Martelly, assumiu o poder em maio de 2011. Desde janeiro, quando o parlamento foi dissolvido porque grande parte dos mandatos expirou, ele está governando por decreto. As eleições legislativas realizadas hoje tinham sofrido diversos atrasos nos últimos três anos devido a um enfrentamento político entre a oposição e o governo.

Leia mais:

Após quatro anos de adiamentos, haitianos elegem novo Congresso

A jornada foi marcada por atrasos na abertura das seções eleitorais, incidentes violentos em vários pontos do país e vários protestos de opositores, que chamam o processo de “fraudulento”, “mentiroso” e “desorganizado”. As urnas foram abertas às 6h locais (7h em Brasília), mas muitas zonas eleitorais permaneceram fechadas. A participação popular, porém, foi pequena. Em outros casos, muitas pessoas não puderam votar, já que seus nomes não constavam na lista dos autorizados pela Justiça Eleitoral. Além disso, foi possível ver em várias ruas de Porto Príncipe, capital do país, cédulas eleitorais espalhadas.

Cerca de 5,8 milhões de pessoas estavam registradas para votar. Mais de 9.000 agentes da polícia e 2.500 soldados da Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti (Minustah) estavam nas ruas para coordenar e garantir a segurança do pleito. Fontes do governo disseram à Efe que os resultados oficiais da eleição só serão conhecidos daqui “vários dias”.

(Com agência EFE)