Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Eleições em Mianmar não são ‘verdadeiramente livres nem justas’, diz Suu Kyi

Por Soe Than Win 30 mar 2012, 08h46

A líder da oposição birmanesa Aung San Suu Kyi indicou nesta sexta-feira que as eleições parlamentares parciais do próximo domingo não eram realmente democráticas, citando muitas irregularidades durante a campanha eleitoral.

“Não acredito que possamos dizer que são eleições livres e justas, se levarmos em conta o que foi observado nos últimos meses”, disse a prêmio Nobel da Paz em uma coletiva de imprensa realizada em Yangun, na qual reivindicou a necessidade de participar delas.

Seu partido, a Liga Nacional Democrática (LND), denunciou várias irregularidades, sobretudo quanto às listas eleitorais, assuntos que vão “para além do que é aceitável em uma eleição democrática”, acrescentou.

Suu Kyi, no entanto, também reivindicou a necessidade de participar para fortalecer o processo de reformas.

“Continuamos determinados a seguir adiante, porque é isso o que o nosso povo quer”, indicou, acrescentando: “Não me arrependo de participar”.

Continua após a publicidade
Publicidade