Eleição presidencial da Nigéria é adiada às vésperas da votação

A decisão, contestada pelos dois principais partidos do país, foi tomada para evitar fraudes

Por Estadão Conteúdo - 16 fev 2019, 16h12

As eleições presidenciais na Nigéria, que aconteceriam neste sábado, 16, foram adiadas para o dia 23 de fevereiro, devido ao que a comissão eleitoral do país chamou de “desafios”. Segundo o presidente da comissão, Mahmood Yakubu, houve problemas com as unidades de votação.

Yakubu afirmou que, se o processo tivesse prosseguido como planejado, as unidades de votação não teriam sido abertas ao mesmo tempo em todo o país. “Isso é muito importante para as percepções do público sobre as eleições como livres, justas e confiáveis”, disse, em entrevista à Associated Press.

O Congresso de Todos os Progressistas (APC), partido de Muhammadu Buhari, atual presidente do país, e o Partido Democrático Popular (PDP), do opositor Atiku Abubakar, criticaram a repentina decisão.

As eleições nigerianas de 2015 sofreram atrasos devido à insegurança no país. Sabendo disso, Mahmood Yakubu fez questão de ressaltar que o atraso na eleição presidencial deste ano não tem nada a ver com insegurança ou influência política.

Pessoas conferem nomes em locais de voração em Jimeta, na Nigéria – 16/02/2019

Pessoas conferem nomes em locais de voração em Jimeta, na Nigéria – 16/02/2019 Luis Tato/AFP

Publicidade