Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Eleição em Nova Jersey e Virgínia inicia corrida presidencial

Vitórias do republicano Chris Christie e do democrata Terry McAuliffe são as primeiras amostras de como se desenhará a disputa pela Casa Branca em 2016

Por Da Redação 6 nov 2013, 00h36

As vitórias do governador republicano Chris Christie, reeleito na noite desta terça-feira para um segundo mandato no estado de Nova Jersey, e do democrata Terry McAuliffe para o governo da Vírgína configuram a primeira amostra de como deverá se desenhar a corrida presidencial para escolher o sucessor de Barack Obama em 2016.

Único governador republicano a concorrer nas eleições locais desta terça nos Estados Unidos, Christie tem sido apontado como um dos favoritos a conseguir a indicação para disputar a Presidência. Embora não seja a preferência de todas as alas partidárias, ele é um dos políticos mais proeminentes do grupo crítico ao protagonismo do Tea Party no Partido Republicano.

Leia também:

De Blasio: de sandinista a prefeito da cidade de Nova York

Durante a paralisação parcial do governo federal no mês passado, o governador não poupou críticas tanto ao presidente Obama quanto a congressistas de seu próprio partido ligados ao Tea Party. Postura semelhante em outros casos tem levado seu nome a ser o mais citado para distanciar o Partido Republicano da direita conservadora e conduzi-lo mais ao centro.

Além disso, a apatia e os escândalos do segundo mandato de Obama seriam benéficos para os republicanos construírem a imagem de Christie como um político pronto para renovar os Estados Unidos. A estratégia certamente pode ser uma das maneiras mais eficazes para combater os democratas e sua provável candidata, Hillary Clinton.

Os republicanos, no entanto, mantêm dúvidas sobre a postura centrista e pragmática de Christie, que mantém o governo de Nova Jersey após derrotar a democrata Barbara Buono. Um caso recente que desagradou alas do partido foi a desistência de Christie de apelar contra a decisão da Justiça estadual que legalizou o casamento entre pessoas do mesmo sexo neste ano. Apesar de ser contrário à medida, o governador não quis prolongar uma apelação que seria facilmente recusada pela Justiça.

Virgínia – Na Virgínia, a eleição é marcada pela perda de território político dos republicanos no estado, que sempre foi considerado seu reduto. A vitória do democrata Terry McAuliffe deverá levar a oposição a considerar se distanciar do conservadorismo do Tea Party, cuja cartilha rígida é seguida pelo candidato derrotado, Ken Cuccinelli, considerado um ícone do movimento.

Enquanto isso, o democrata McAuliffe ascendeu politicamente com o apoio da família Clinton. Assim como nas últimas duas eleições, a Virgínia mostrou que os votos conquistados no estado são essenciais para a corrida presidencial – Obama venceu nas duas vezes que concorreu à Presidência.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)