Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Estado Islâmico reivindica atentado no Paquistão

As duas organizações terroristas reivindicaram a autoria da explosão que matou ao menos 70 pessoas em um hospital em Quetta

O grupo Estado Islâmico (EI) afirmou que o atentado desta segunda-feira em um hospital na cidade paquistanesa de Quetta, que deixou mais de 70 mortos, foi cometido por um de seus membros. A informação foi divulgada pela agência de notícias Amaq, um órgão de propaganda da organização extremista.

LEIA TAMBÉM:
Estado Islâmico reivindica ataque com facão na Bélgica
Egito afirma ter matado o líder do braço egípcio do EI

“Um mártir do Estado Islâmico detonou seus explosivos em uma reunião de empregados do Ministério da Justiça e de policiais paquistaneses na cidade de Quetta”, disse a Amaq.

Mais cedo, o grupo Jamaat-ur-Ahrar, facção aliada do Talibã no Paquistão, já havia reivindicado a responsabilidade pelo ataque. O Jamaat-ur-Ahrar se separou da organização terrorista maior em agosto de 2014 e jurou lealdade ao EI.

O atentado desta segunda-feira matou ao menos 70 pessoas e deixou mais 112 feridos em um hospital do governo de Quetta. A explosão foi causada por um homem-bomba e aconteceu no momento em que 200 pessoas estavam reunidas em luto pelo assassinato, poucas horas antes, de um famoso advogado da região.