Clique e assine a partir de 9,90/mês

EI reivindica atentado com caminhão-bomba que matou 44 no Iraque

A explosão atingiu principalmente pessoas que faziam compra em um mercado popular

Por Da Redação - Atualizado em 30 jul 2020, 21h29 - Publicado em 17 jul 2015, 20h22

O grupo terrorista Estado Islâmico (EI) reivindicou nesta sexta-feira através de sua conta no Twitter a autoria do atentado no Iraque que matou 44 pessoas e deixou 55 feridos em um mercado popular na região de Khan Beni Saad, no nordeste de Bagdá.

Uma fonte de segurança local informou à agência de notícias EFE que a explosão de um carro-bomba causou, além das vítimas, importantes danos materiais e incêndios em dezenas de lojas e em veículos estacionados perto do local.

Leia também:

Vídeo do EI mostra criança decapitando soldado sírio

Continua após a publicidade

Coalizão liderada pelos EUA ataca reduto do EI na Síria

Tesouros arqueológicos de áreas controladas pelo EI são vendidos em Londres

O EI informou em comunicado que o ataque foi realizado por um terrorista suicida, de nacionalidade iraquiana, que detonou um veículo carregado com três toneladas de explosivos.

Uma fonte de segurança em Bagdá disse à agência que a grande maioria dos mortos é composta por civis que eles faziam compras naquele mercado, que estava movimentado por causa do final do mês sagrado do Ramadã.

Continua após a publicidade

Muzanna al Tamimi, governador da província de Diyala, onde aconteceu o atentado, declarou três dias de luto e suspendeu todas as celebrações do Eid ul-Fitr, festividade que marca o fim do Ramadã.

As medidas de segurança na região foram reforçadas por causa da celebração religiosa, quando as famílias vão a praças, parques e mercados para comprar doces e presentes, especialmente à noite.

Khan Beni Saad fica a 50 quilômetros ao sul da cidade de Baquba, capital da província de Diyala, e sua população é majoritariamente xiita, ramificação do islã que costuma ser alvo dos atentados cometidos por grupos sunitas radicais.

(Com EFE)

Publicidade