Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

EI reivindica ataque de jovem afegão em trem da Alemanha

O refugiado de 17 anos feriu quatro passageiros com um machado e uma faca e foi morto pela polícia

O grupo extremista Estado Islâmico (EI) reivindicou nesta terça-feira o ataque em um trem da Alemanha cometido por um refugiado afegão de 17 anos, na noite de ontem. Segundo a agência Amaq, porta-voz habitual da organização terrorista, o grupo declarou que o jovem que feriu quatro passageiros com um machado e uma faca é um de seus “combatentes”.

De acordo com o ministro do Interior da Baviera, Joachim Herrmann, os investigadores encontraram uma bandeira do EI no quarto do afegão, pintada à mão. Além disso, uma testemunha ouviu o jovem gritar “Allah Akbar” (“Alá é grande”) durante o ataque, antes de uma unidade especial da polícia alemã intervir e matá-lo.

Leia também:
Homem ataca passageiros com machado em trem na Alemanha
Polícia mata atirador em cinema da Alemanha

O ministro regional afirmou, porém, que ainda é necessário esclarecer em que medida o homem pertencia ao movimento extremista islâmico e como havia sido radicalizado. Segundo Hermann, ele “estava sozinho no trem” e “cometeu o ato por conta própria”. O autor do ataque chegou à Alemanha há dois anos como menor desacompanhado e solicitou asilo no ano passado. Ele vivia em um centro para adolescentes refugiados até que, há duas semanas, começou a morar com uma família que o acolheu.

Os quatros passageiros feridos que estavam no trem próximo à cidade de Wurzburgo, no norte da Baviera, eram todos de Hong Kong e membros da mesma família. Dois deles estão em estado grave, mas o ministro do Interior não confirmou se correm risco de vida.

(Com AFP e EFE)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Esse tal grupo extremista “estado Islâmico” tem a “síndrome do pavão” sempre quer se fazer de maior que os outros, agora to maluco que mata e é morto esses do “ei” reivindicam, essas minorias barulhentas e psicopatas sempre existiram e infelizmente sempre existirão o que se deve fazer é combate-los sem dar “ibope”.

    Curtir

  2. Esse tal grupo extremista “estado Islâmico” tem a “síndrome do pavão” sempre quer se fazer de maior que os outros, agora todo maluco que mata e é morto esses do “ei” reivindicam para si? Essas minorias barulhentas e psicopatas sempre existiram e infelizmente sempre existirão o que se deve fazer é combate-los sem dar “ibope”.

    Curtir

  3. Cesar8002UTB

    Com a Europa desse jeito é melhor passar férias na Síria que é mais seguro.

    Curtir