Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

EI diz que ataques na Espanha foram contra ‘cruzados e judeus’

Atentados terroristas em Barcelona e Cambrils deixaram pelo menos 14 mortos e mais de cem feridos. Entre as vítimas, há crianças

O grupo jihadista Estado Islâmico (EI) afirmou neste sábado que os ataques em Barcelona e Cambrils, na Espanha, foram contra os “cruzados e judeus”. Pelo menos 14 pessoas morreram e mais de 100 ficaram feridas nos atentados ocorridos nesta quinta-feira. Entre as vítimas, há crianças. O comunicado foi compartilhado na rede de mensagem Telegram e posteriormente divulgado pela organização de monitoramento de extremistas Site Intel Group (confira abaixo). O EI já havia reivindicado a autoria dos ataques na quinta.

O grupo extremista também afirmou que, “com a ajuda de deus”, fizeram dois ataques simultâneos na Espanha contra “países da coalizão cruzada”, em referência à aliança internacional liderada pelos Estados Unidos que guerreia contra o EI no Iraque e na Síria.

//platform.twitter.com/widgets.js

Neste sábado, as autoridades espanholas decidiram manter seu alerta de ameaça terrorista no nível 4, um grau abaixo do nível máximo, que prevê o Exército nas ruas. O governo entendeu que não há a iminência de um novo ataque.  Apesar disso, o ministro do Interior, Juan Ignacio Zoido, afirmou que reforçará a segurança de locais turísticos e eventos que atraiam multidões.  A última vez que a Espanha ativou o nível 4 de alerta antiterrorista foi no dia 26 de junho de 2015 após os sucessivos atentados na Tunísia, França, Kuwait e Somália.

A polícia continua atrás do motorista da van que atropelou dezenas de pessoas na avenida La Rambla, em Barcelona. Segundo o governo, quatro pessoas que guardam alguma relação com o atentado estão presas no momento, três marroquinos e um espanhol. Nenhuma delas têm antecedentes relacionados com o terrorismo. Outros três suspeitos são procurados, entre eles o jovem marroquino de 22 anos Younes Abouyaaqoub. A imprensa espanhola especula que ele era o condutor do veículo, porém a informação não foi confirmada oficialmente.

Vítimas – As primeiras vítimas dos atentados começaram a ser identificadas nesta sexta-feira. Entre elas, estavam três espanhóis, dois italianos, um belga, três alemães e uma portuguesa. Um dos mortos espanhóis é um menino de 3 anos, que passeava pela La Rambla com seu tio, Francisco López, que também faleceu.

Uma criança australiana de sete anos, identificada como Julian Cadman, está desaparecida desde que se separou da mãe, ferida no atentado. A família afirmou que o pai do menino, partiu de Sidney, na Austrália, rumo à Espanha para tentar encontrá-lo.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Seria interessante a imprensa parar de divulgar o que a ei diz. Divulgar a sua mensagem doente e idiota é justamente um dos objetivos desses doentes mentais.

    Curtir

  2. Quanta ignorância e crueldade desses muçulmanos! E nenhuma autoridade muçulmana se manifestou sobre o ocorrido …!

    Curtir

  3. Proibido falar Cristãos? Os religiosos que se matem por suas fantasias. Só não envolvam os outros.

    Curtir