Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

EI divulga vídeo de decapitação de outro jornalista americano

Mantendo estratégia de chocar com sua selvageria, jihadistas culparam os EUA pela morte de Steven Sotloff e ameaçaram executar um refém britânico

Ao divulgar imagens da execução do jornalista James Foley, há duas semanas, o grupo terrorista Estado Islâmico mostrou outro jornalista, Steven Sotloff, afirmando que sua vida dependia da próxima decisão de Barack Obama. Nesta terça-feira, os jihadistas cumpriram a ameaça ao publicar um vídeo com a decapitação de Sotloff.

Leia também:

ONU terá missão para investigar crimes do EI no Iraque

Em foto chocante, criança segura cabeça decapitada de sírio

Decapitações e execuções sumárias: o horror imposto pelos jihadistas no Iraque

Vídeo mostra soldados sírios a caminho do matadouro

A nova gravação, publicada sob o título “Uma segunda mensagem para os Estados Unidos”, traz uma mensagem dita por Sotloff, que aparece novamente vestido com roupas cor de laranja e ao lado de um terrorista com o rosto coberto. O jornalista diz que está “pagando o preço” pelos ataques americanos ao grupo no Iraque. O terrorista anuncia: “da mesma forma que seus mísseis continuam a atacar nosso povo, nossa faca vai continuar a atingir o pescoço de seu povo”. Na última semana, a mãe de Sotloff, Shirley, divulgou uma mensagem gravada fazendo um apelo para que a vida do filho fosse poupada.

O porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest, informou que as autoridades estão tentando verificar a informação. “Se há um vídeo que foi divulgado, é algo que será analisado cuidadosamente pelo governo americano e por nosso pessoal de inteligência para estabelecer sua autenticidade”. Depois da execução de Foley, os Estados Unidos mantiveram os ataques aéreos contra o EI.

Saiba mais:

Terror do EI ameaça acabar com idioma de Jesus Cristo

‘Subcultura jihadista’ seduz jovens e engrossa fileiras do terror do Estado Islâmico

Obama promete ser implacável com o terror e…vai jogar golfe

Um refém britânico identificado como David Cawthorne Haines, é indicado como próxima vítima dos terroristas, que dão sequência à estratégia de chocar para tentar dissuadir as potências de atacá-los. Ontem, o primeiro-ministro britânico, David Cameron, propôs uma série de medidas para combater o terror, inclusive em seu território. O plano inclui a possibilidade de reter o passaporte de suspeitos de envolvimento com o jihadismo.

A preocupação com a presença de cidadãos europeus entre os jihadistas levou outros países da região a agir. O governo alemão decidiu enviar armas para os curdos que combatem o EI no norte do Iraque.

Caio Blinder: Obama, perdido no Oriente Médio

Carreira – Sotloff, de 31 anos, cresceu no sul da Flórida com sua mãe, pai e uma irmã mais nova. Ele formou-se em jornalismo na Universidade Central da Florida e também fez aulas de árabe. Como jornalista, Sotloff atuou no Iêmen, Arábia Saudita, Qatar, Turquia, Síria e Iraque, colaborando para revistas Time, Foreign Policy, World Affairs e The Christian Science Monitor. Em sua página no Facebook ele afirma que é fã dos músicos Dave Matthews e Miles Davis, além de admirar os filmes Lawrence da Arábia e O Grande Lebowski.