Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Egípcios vão às urnas para eleger Parlamento

Votação acontece em duas fases e deverá ser concluída no dia 2 de dezembro, devendo consolidar o poder do ex-general Abdel Fatah al-Sisi

Os egípcios foram às urnas neste domingo para eleger um novo Parlamento que, muito provavelmente, irá consolidar o poder do presidente Abdel Fatah al-Sisi, comandante do golpe militar que depôs o islamita Mohamed Mursi da Presidência do Egito em 2013. As votações para eleição dos 596 deputados acontecerá em duas fases – a última delas será no dia 2 de dezembro. Nesta primeira etapa, votarão 14 províncias do país, de um total de 27.

Quase todos os candidatos das legislativas apoiam o ex-general Sisi, que deixou as Forças Armadas e venceu as eleições presidenciais em maio de 2014. Sua vitória consolidou o processo de repressão da oposição, principalmente da Irmandade Muçulmana, posta na ilegalidade depois do golpe contra Mursi.

Desde a destituição do ex-presidente, as forças de segurança mataram mais de 1.400 manifestantes islamitas que exigiam o retorno do presidente, o primeiro eleito democraticamente no Egito. Mais de 15.000 integrantes da Irmandade Muçulmana foram detidos. Centenas deles, como o próprio Mursi, foram condenados em julgamentos sumários coletivos, criticados pela ONU.

Com a oposição erradicada pelo atual governo, Sisi não precisou fazer campanha e se limitou apenas a pedir, no sábado, que a população comparecesse às urnas. De acordo com analistas, o índice de participação mostrará se a popularidade de Sisi se mantém ou caiu, mesmo após encerrar brutalmente o poder civil da Irmandade Muçulmana.

(Com AFP)