Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

“É um terrorista?” brinca príncipe Phillip com homem barbudo

Com 96 anos de idade, o príncipe é conhecido por suas gafes e se aposentou da vida pública em 2017

Por Diana Lott Atualizado em 2 jan 2018, 19h19 - Publicado em 2 jan 2018, 12h47

O príncipe Phillip, duque de Edimburgo e marido da rainha Elizabeth II, teria apontado para um homem com longa barba ruiva que via a família real chegar à missa de domingo e dito “aquilo é um terrorista?” às pessoas que caminhavam próximas.

O comentário dividiu opiniões no Reino Unido e foi relatado por pessoas que estavam no local ao jornal The Sun. “Ele estava obviamente fazendo graça, mas falou isso a uma distância em que o homem barbudo poderia ouvi-lo. O homem caiu na risada e pareceu ter achado o episódio hilário”, disse uma das testemunhas.

“Tenho certeza de que ele não fez por mal. Seu neto, o príncipe Harry, também tem uma barba ruiva; talvez o príncipe Phillip tenha feito piadas sobre isso durante o feriado de Natal”, acrescentou.

  • O advogado Ian Smith, 39, estava no momento da gafe e afirmou que “todo mundo sabe que o príncipe Phillip tem senso de humor, embora alguns possam ter achado o comentário bastante ousado”.

    O marido da rainha Elizabeth II, hoje com 96 anos, é conhecido por sua franqueza, que já causou diversas saias-justas à monarquia britânica. O jornal britânico The Guardian compilou episódios constrangedores envolvendo o príncipe quando ele anunciou sua aposentadoria da vida pública, em maio de 2017.

    A lista inclui uma visita a estudantes britânicos na China em 1986, quando teria dito aos jovens: “Se passarem muito tempo aqui, seus olhos ficarão puxados”.

    Em uma recepção para indianos britânicos em 2009, ao cumprimentar o empresário Atul Patel, o príncipe Phillip lhe disse que havia “várias pessoas da família” do empresário naquela noite. “Patel” é um sobrenome muito comum na Índia, equivalente ao “Silva” brasileiro.

    Um de seus comentários mais polêmicos foi feito em 1981, durante a recessão econômica que atingiu o Reino Unido. Phillip declarou que “todo mundo estava dizendo que devíamos ter mais tempo livre. Agora, todos reclamam de que estão desempregados”.

    Continua após a publicidade
    Publicidade