Clique e assine a partir de 9,90/mês

E-mail da amante motivou apuração sobre ex-chefe da CIA

Nome de David Petraeus teria surgido ao longo de investigação em que sua amante ameaçava outra mulher

Por Da Redação - 11 nov 2012, 11h41

A investigação do FBI, a polícia federal americana, que levou à descoberta do romance do ex-diretor da CIA, agência de espionagem do país, David Petraeus com a escritora Paula Broadwell foi motivada por “e-mails suspeitos” enviados por Paula a outra mulher. Petraeus não era o alvo da investigação, disseram autoridades da área de segurança e agentes americanos a jornalistas.

Leia também:

Chefe da CIA diz que traiu a mulher e renuncia ao cargo

O nome do diretor da CIA apareceu inesperadamente ao longo da investigação, segundo duas autoridades e outras duas fontes próximas à questão. O FBI estava investigando “uma questão com duas mulheres e tropeçou no romance de Petraeus”, disse uma fonte da área de segurança do governo.

Continua após a publicidade

A investigação do FBI teve início quando Broadwell enviou e-mails ameaçadores a uma mulher próxima ao diretor da CIA, disse um agente de segurança que não se identificou. Não era clara era a relação da mulher que recebeu os e-mails com Petraeus.

A mulher foi até o FBI reclamar de assédio cibernético, e a agência rastreou as ameaças até Broadwell, disse o agente de segurança. O FBI então descobriu e-mails explícitos entre Petraeus e Broadwell, informou o jornal Washington Post.

Broadwell, que é uma oficial do Exército na reserva e autora de uma biografia de Petraeus, não comentou o caso com jornalistas. O FBI e a CIA não quiseram dar declarações no sábado.

(Com agência Reuters)

Publicidade