Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Dzhokhar Tsarnaev é transferido do hospital para a prisão

Jovem estava internado desde a última sexta-feira, quando foi capturado pela polícia. Seu irmão Tamerlan, apontado como outro autor do ataque, morreu

Por Da Redação 26 abr 2013, 08h04

Dzhokhar Tsarnaev, apontado como um dos responsáveis pelas explosões perto da linha de chegada da Maratona de Boston, no último dia 15, foi transferido nesta sexta-feira do hospital para uma prisão em Fort Devens, Massachusetts, de acordo com o serviço de segurança dos Estados Unidos. O jovem checheno de 19 anos foi capturado na última sexta-feira e, desde então, estava hospitalizado em Boston. Mesmo se recuperando de ferimentos graves, ele respondeu às perguntas dos investigadores, e já foi indiciado pelos atentados.

Leia também:

Mãe de irmãos Tsarnaev diz se arrepender de ter emigrado

‘Atentado em Boston mostra que Rússia e EUA devem trabalhar juntos’, diz Putin

Oito teorias conspiratórias sobre o atentado de Boston

Continua após a publicidade

O jovem afirmou às autoridades que ele e seu irmão Tamerlan planejavam detonar explosivos em Times Square. “Na noite de ontem nós fomos informados pelo FBI que o agressor sobrevivente revelou que a cidade de Nova York era a próxima na lista de alvos”, disse nesta quinta-feira o prefeito de Nova York, Michael Bloomberg. “Nós não sabemos se teríamos conseguido impedir os terroristas se eles tivessem chegado aqui vindos de Boston. Estamos agradecidos que não tivemos de descobrir a resposta para isso”.

O chefe de polícia de Nova York, Ray Kelly, disse que os irmãos Tsarnaev planejaram o segundo ataque após o atentado a Boston, quando estavam em um carro roubado. Kelly contou que Dzhokhar inicialmente disse aos investigadores que ele e seu irmão haviam conversado sobre ir a Nova York para participar de “festas”, mas acabou revelando mais tarde que pretendiam usar os explosivos que restaram do primeiro ataque. No entanto, o policial disse que a ideia ainda não estava desenvolvida, e uma outra autoridade disse à rede NBC que o plano era “no máximo uma aspiração”.

Interrogatório – Com lesões na garganta, Dzhokhar respondeu ao interrogatório por escrito. Inicialmente, os investigadores recorreram a um princípio de exceção para não usarem o “Aviso de Miranda” no caso de Dzhokhar. Com isso, ele não teve o direito de ficar calado evitando se autoincriminar.

A decisão, amparada em uma exceção prevista nas leis antiterroristas da justiça americana, é uma tentativa de tentar obter mais informações do acusado. A exceção é aplicada quando a segurança pública está em perigo – algo que as autoridades descartaram após a detenção de Dzhokhar. Segundo autoridades americanas, os investigadores já leram os direitos do acusado, que disse não ter condições de pagar por um advogado.

Captura – Tsarnaev foi detido na sexta-feira passada e internado imediatamente no hospital Beth Israel, em Boston. Seu estado de saúde é considerado estável. Tamerlan morreu em uma troca de tiros com a polícia na noite da última quinta-feira. Os irmãos Tsarnaev são apontados como os responsáveis pelas duas explosões perto da linha de chegada da Maratona de Boston, no último dia 15. Nesta semana, uma autoridade americana disse que as bombas foram detonadas por um controle remoto de brinquedo acionado a poucas ruas do local da explosão.

Continua após a publicidade
Publicidade