Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

DSK foi visto com uma mulher antes de encontrar camareira

Os dois teriam sido vistos pegando o elevador de madrugada, afirma jornal

Por Da Redação 8 jul 2011, 12h59

Dominique Strauss-Kahn foi visto entrando em um elevador com uma mulher desconhecida na noite anterior àquela em que ele é acusado de tentar estuprar a camareira de um hotel de Manhattan, informou o jornal The New York Times nesta sexta-feira. Segundo um policial ouvido pela publicação, as câmeras de vídeo registraram imagens da dupla à 1h20 da manhã do dia 14 de maio. A fonte afirmou ao jornal que a mulher foi identificada e localizada, mas se negou a falar com os investigadores.

Mas na manhã de 14 de maio, data em que a camareira afirma ter acontecido a agressão sexual, Strauss-Kahn pediu o café da manhã para apenas uma pessoa. O NYT informou ainda que duas funcionárias do hotel contaram aos investigadores que o ex-chefe do FMI as convidou ao seu quarto na mesma noite e elas recusaram do convite. Caso as testemunhas confirmem o “convite”, a acusação ganha um fôlego a mais no caso que está prestes a ser encerrado, já que a vítima perdeu toda a credibilidade após entrar em contradição nos depoimentos.

Histórico – DSK, como também é conhecido, foi preso no dia 14 de maio no aeroporto internacional John F. Kennedy, em Nova York, logo após a camareira do hotel de luxo onde estava hospedado tê-lo acusado de estupro e violência sexual. Uma semana depois, ele pagou fiança de 6 milhões de dólares e foi colocado em prisão domiciliar, obrigado a usar até pulseira eletrônica.

Mas, na semana passada, o caso sofreu uma reviravolta, também graças ao The New York Times, que revelou que a vítima, de 32 anos e origem guineana, pode ter vínculo com atividades criminosas. Antes de denunciar Strauss-Kahn, ela teria ligado para um traficante de drogas que está preso e, ao que tudo indica, é seu namorado.

(Com agência EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade