Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Drone que caiu na Casa Branca era de funcionário do governo

Homem disse ao Serviço Secreto que estava brincando quando perdeu o controle do equipamento, que caiu nos jardins da residência oficial, informou o 'NYT'

O drone que caiu nos jardins da Casa Branca nesta segunda-feira era operado por um funcionário do governo americano. O homem, que não trabalha no local, afirmou ao Serviço Secreto que não pretendia avançar o aparelho para além do portão da residência oficial, informou o jornal The New York Times.

O funcionário contou que estava brincando com o drone por volta das 3 horas da manhã em uma área próxima quando perdeu o controle do equipamento. O Serviço Secreto informou que, neste momento, não há motivos para desconfiar do relato do homem – que entrou em contato com as autoridades depois de saber pela imprensa que estava sendo procurado.

Leia também

Invasão à Casa Branca derruba chefe do Serviço Secreto

Casa Branca é reaberta após ser brevemente esvaziada por invasão

Cães do Serviço Secreto ficam em evidência ao impedir invasão da Casa Branca

O avião não tripulado de uso comercial caiu na ala sudeste da Casa Branca, forçando o isolamento do complexo. O presidente Barack Obama está em visita oficial à Índia, junto com a primeira-dama Michelle. As filhas do casal permaneceram em Washington.

O secretário de imprensa Josh Earnest, que viajou com o presidente, afirmou que o drone não aparentava ser perigoso. “Há um equipamento que foi encontrado pelo Serviço Secreto na Casa Branca. As primeiras indicações são de que o aparelho não apresenta nenhum tipo de ameaça a ninguém”.

Segundo o NYT, ainda não está claro se o drone tinha alguma câmera ou se estava equipado com algum outro dispositivo. O incidente com o avião não tripulado ocorre em um período em que a Casa Branca, um dos edifícios mais protegidos de Washington, parece vulnerável.

O Serviço Secreto tem sido criticado por recentes falhas na segurança, incluindo o caso de um invasor que pulou o portão e chegou a entrar na residência oficial antes de ser capturado por agentes.