Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Donald Trump sobre saúde de Kim Jong-un: ‘Espero que esteja bem’

O ditador da Coreia do Norte não aparece em publico há semanas, o que fez aumentar os boatos sobre possível morte; Coreia do Sul e China negam rumores

Por Da Redação Atualizado em 28 abr 2020, 11h00 - Publicado em 28 abr 2020, 10h58

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse na segunda-feira 27 ter uma ideia sobre o estado de saúde do ditador da Coreia do Norte, Kim Jong-un, e que deseja o melhor para o norte-coreano. Os rumores da morte de Kim começaram a surgir na imprensa internacional após o mandatário não aparecer em público há semanas, apesar da Coreia do Sul e China negarem a morte.

“Espero que esteja bem. Tenho uma boa ideia sobre isto, relativamente falando”, disse Trump na coletiva diária nos jardins da Casa Branca. “Vamos esperar, você provavelmente vai saber sobre num futuro próximo”, concluiu.

ASSINE VEJA

Coronavírus: uma nova esperança A aposta no antiviral que já traz ótimos resultados contra a Covid-19, a pandemia eleitoral em Brasília e os fiéis de Bolsonaro. Leia nesta edição.
Clique e Assine

Kim não aparece em publico há mais de duas semanas. Sua última aparição foi em uma reunião com a liderança do partido que governa com mão de ferro o país, na qual o mandatário pediu aos burocratas uma resposta mais incisiva contra a pandemia de Covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus.

Segundo relatos na imprensa sul-coreana, Kim teria se submetido a uma cirurgia cardíaca na cidade de Hyangsan, mas não teria sobrevido. A história ganhou notoriedade quando a emissora americana CNN divulgou que a inteligência dos Estados Unidos estava “monitorando” a situação.

  • No entanto, o ministro da Unificação da Coreia do Sul, Kim Yeon-chul, foi enfático nesta terça-feira, 28, ao afirmar que as informações recentes sobre estado de saúde do líder norte coreano são “fake news”. “Temos inteligência que nos permite dizer com confiança que não há sinais incomuns (no Norte)”, disse Kim, cuja pasta é responsável pelas relações inter-coreanas.

    Enquanto a imprensa estatal não noticiar a morte de Kim Jong-un, ou o ditador não aparecer em público, a duvida sobre seu estado de saúde ficará no ar. Indícios mostram que o norte-coreano ainda está vivo. Na segunda-feira, a agência KCNA divulgou uma carta assinada por Kim para o presidente da África do Sul, Cyril Ramaphosa, e seu trem particular foi avistado na cidade de costeira de Wonsan, onde, supostamente, ele estaria isolado por conta do coronavírus.

    Continua após a publicidade
    Publicidade