Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Dois fortes terremotos sacodem a costa mexicana

Dois terremotos intensos, o mais forte deles 6,9 graus de magnitude, segundo o Centro Geológico dos Estados Unidos (USGS), sacudiram na madrugada desta quinta-feira a costa mexicana no Oceano Pacífico, na altura da península de Baixa Califórnia Sul (noroeste), sem provocar danos ou vítimas.

O terremoto mais forte teve epicentro a 109 km da localidade de Guerrero Negro, às 2H15 (4H15 de Brasília), com uma profundidade de 10 km, segundo os dados preliminares do Serviço Sismológico do México.

Dez minutos antes, na mesma região foi registrado um tremor de 6,2 graus de magnitude.

Até o momento, as autoridades não informaram sobre vítimas ou danos materiais.

“Na cidade de Guerrero Negro não registramos danos pessoais ou materiais”, afirmou Gerardo López, diretor da Proteção Civil local.

Ele mencionou apenas cenas de pânico entre moradores e turistas estrangeiros.

Os dois tremores foram sentidos em uma ampla área do noroeste do México, na zona costeira do chamado Golfo da Califórnia ou Mar de Cortez, incluindo Hermosillo, uma cidade de 700.000 habitantes e capital do estado de Sonora.

De acordo com o site do jornal El Imparcial, boa parte da cidade sentiu o tremor por um período de menos de 10 segundos.

O terremoto não foi sentido na capital mexicana.

Este foi o quarto terremoto de grande intensidade registrado em menos de um mês nas costas de Pacífico do México.

Na tarde de quarta-feira, um tremor de 6,5 graus de magnitude abalou boa parte do oeste e centro do país, incluindo a capital, onde gerou alarme, mas sem danos consideráveis ou vítimas. O epicentro foi registrado na costa de Michoacán (oeste).

Um tremor de 7,4 graus em 20 de março, com epicentro entre os estados de Oaxaca e Guerrero (sul), deixou dois mortos, dezenas de feridos e milhares de casas destruídas. Mais de 300 réplicas, a mais forte delas de 6,3 na escala de magnitude de momento, em 2 de abril.

A série de tremores provocou alarme no México, especialmente na superpovoada capital, que em 1985 sofreu um terremoto de 8,1 graus que deixou 6.000 mortos.

Na tarde de quarta-feira, milhares de pessoas saíram às ruas e o trânsito entrou em colapso com os semáforos apagados, depois do tremor com epicentro na costa de Michoacán, a mesma área de origem do terremoto de 1985.

Mais de 20 milhões de pessoas moram na capital mexicana e seus arredores.

As autoridades da capital mexicana lançaram na semana passada um aplicativo para telefones celulares com um sistema de alarme sísmico, que permite anunciar em poucos segundos a ocorrência de terremotos.