Clique e assine a partir de 8,90/mês

Documento antecipa a condenação de Lugo, diz defesa

Segundo texto, ao ser declarado culpado, presidente será destituído na hora

Por Da Redação - 22 jun 2012, 17h26

Um documento do Senado paraguaio, divulgado pelo site do jornal Ultima Hora, estaria antecipando que o presidente Fernando Lugo será de fato destituído de seu cargo.

“Caso se reúna o número de votos requeridos pela Constituição Nacional para tal efeito, o acusado será declarado culpado e afastado de seu cargo. Em caso de ele ter cometido delitos, as acusações serão repassadas à Justiça comum. Caso contrário, o caso será arquivado”.

Para um dos defensores de Lugo Emilio Camacho, a parte do texto do documento – assinado pelo presidente da Casa, Jorge Oviedo Matto – é uma prova de que a sentença que condena o presidente já estava decidida antes mesmo do julgamento começar. A parte controversa seria a que afirma: “o acusado será declarado culpado e afastado do cargo”.

Quando anunciada a decisão oficial – às 17h30 desta sexta -, o então chefe de estado deve ser imediatamente afastado do cargo, que será assumido pelo vice-presidente, o liberal Federico Franco, até a realização de eleições gerais previstas para abril de 2013.

Continua após a publicidade
Publicidade