Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ditador da Líbia organiza ‘festa’ para converter garotas ao islamismo

O ditador da Líbia Muamar Kadafi organizou uma “festa supresa” em Roma, na Itália, para tentar converter belas mulheres ao islamismo. Ele solicitou a uma agência de modelos que selecionasse 200 garotas entre 18 e 35 anos e lhes dissesse que todas estavam convidadas para uma festa vip. Chegando lá, porém, o que elas encontraram foi Kadafi pronto para discursar sobre o papel da mulher no Islã.

O processo de seleção de Kadafi foi bastante rigoroso: além de estipular a média de idade, ele quis que suas convidadas tivessem altura média de 1,70 metro. Todas precisavam ser mulheres consideradas atraentes. O líder líbio, porém, vetou decotes e minissaias no evento.

Ao chegar no local indicado, as garotas se depararam com um sistema de segurança na recepção e garrafas de água no lugar de drinks ou canapés. Depois de uma hora, o organizador da “festa” surgiu fazendo um discurso que ressaltava os benefícios do islamismo a fim de convertê-las à religião.

Duas horas depois, as mulheres deixaram o local confusas, 60 euros (128 reais) mais ricas e com uma cópia do Alcorão, o livro sagrado do islamismo, a tiracolo.