Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Distúrbios marcam manifestação em memória de jovem morto em 2008 em Atenas

Atenas, 6 dez (EFE).- Uma série de pequenos enfrentamentos entre manifestantes e as forças de segurança gregas marcou um grande protesto realizado nesta terça-feira em Atenas para lembrar o terceiro aniversário do assassinato do adolescente Alexis Grigoropoulos, morto por um policial.

A passeata também foi marcada por protestos contra as medidas de austeridade praticas pelo governo de coalizão de Lucas Papademus. A morte do jovem de 15 anos, em 6 de dezembro de 2008, gerou uma enorme onda de violência, que se prolongou por várias semanas em toda a Grécia.

Nesta terça, cerca de cinco mil estudantes do ensino médio e universitários se reuniram em frente à Universidade de Atenas. Eles carregavam um cartaz onde se lia uma mensagem contra os bancos e que também incentivava os jovens a protestarem por seus direitos.

‘Não estamos aqui só por Alexis, mas também pelas medidas de austeridade impostas pelo o Governo e pela pobreza que nos condenou o FMI’, disse à Agência Efe uma jovem de 23 anos, que participou da revolta de 2008.

A educação universitária é uma das grandes atingidas pelos cortes no orçamento, que aumentarão ainda mais após a aprovação nesta noite do orçamento de 2012. A previsão é de que a verba para o setor diminua 60%.

A marcha de hoje percorreu várias avenidas do centro de Atenas sem que as forças de seguranças reprimissem os manifestantes, que gritavam palavras de ordem como ‘a polícia mata as crianças!’.

Num ambiente cada vez mais tenso, a passeata chegou à praça Syntagma, onde fica o Parlamento grego. No local, grupos de jovens lançaram explosivos, pedras e até laranjas contra a polícia, que reagiu jogando bombas de gás lacrimogêneo. Pelo menos três pessoas foram detidas, todos eles menores de idade.

Em outras partes do país, em Salônica e em Heraklion, na ilha de Creta, também ocorreram manifestações e distúrbios, informou o canal de televisão Skaï. Uma nova passeata foi marcada para hoje à tarde em Atenas. EFE