Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Distúrbio cerebral misterioso confunde médicos canadenses

Mais de 40 casos de doença desconhecida que causa espasmos, perda de memória e alucinações foram identificados na província de New Brunswick

Por Da Redação 30 mar 2021, 19h54

Médicos canadenses temem estar lidando com uma doença cerebral até então desconhecida em meio a uma série de casos envolvendo perda de memória, alucinações e atrofia muscular. Os casos foram registrados na província de New Brunswick e especialistas dizem que há muito mais perguntas do que respostas, pedindo que o público não entre em pânico.

Por mais de um ano, as autoridades de saúde pública rastrearam 43 casos de suspeita de doença neurológica na província, todos sem causas conhecidas.

Os moradores da região ficaram sabendo da investigação na semana passada, depois que um memorando vazado da agência de saúde pública pediu aos médicos para ficarem atentos a sintomas semelhantes à doença de Creutzfeldt-Jakob (DCJ) uma doença cerebral rara e fatal causada por proteínas deformadas conhecidas como príons.

“Estamos colaborando com diferentes grupos e especialistas nacionais; no entanto, nenhuma causa clara foi identificada neste momento”, afirma o memorando.

Uma série de sintomas, incluindo perda de memória, problemas de visão e movimentos bruscos anormais acionaram um alerta com a rede de vigilância  do Canadá. Apesar das semelhanças iniciais, a triagem não produziu casos confirmados de DCJ.

Agora, uma equipe de pesquisadores, incluindo cientistas federais, tenta determinar se eles está lidando com uma síndrome neurológica até então desconhecida, ou uma série de doenças não relacionadas, mas previamente conhecidas e até tratáveis. A equipe também tenta trabalhando determinar se há uma ligação comum entre os casos ou quaisquer causas ambientais, incluindo fontes de água, plantas e insetos.

Segundo a investigação,  os pacientes inicialmente apresentaram queixas de dores inexplicáveis, espasmos e mudanças de comportamento todos sintomas que poderiam ser facilmente diagnosticados como ansiedade ou depressão.

Continua após a publicidade

Mas, ao longo de 18 a 36 meses, eles começaram a desenvolver declínio cognitivo, perda de massa muscular, salivação e batimento dos dentes. Vários pacientes também começaram a ter alucinações assustadoras, incluindo a sensação de insetos rastejando em sua pele.

Apenas um único caso suspeito foi registrado em 2015, mas em 2019 havia 11 casos e 24 em 2020. Os pesquisadores acreditam que cinco pessoas morreram da doença.

“Não vimos nos últimos 20 anos um grupo de doenças neurológicas resistentes ao diagnóstico como esta”, disse Michael Coulthart, chefe da rede de vigilância DCJ do Canadá.

A maioria dos casos está ligada à península Acadian, uma região pouco povoada na parte nordeste da província. O número geral de casos identificados permanece baixo, mas New Brunswick tem uma população de menos de 800.000 pessoas.

A notícia da doença desconhecida gerou preocupação, mas os especialistas alertaram contra tirar conclusões prematuras.

A saga também expõe a realidade frustrante da medicina: diagnosticar um paciente pode ser difícil e é uma tarefa repleta de incógnitas. Os neurologistas muitas vezes podem implantar uma série de ferramentas no tratamento de um paciente quando a causa raiz de uma doença não é clara, e então o paciente recupera, mesmo sem diagnóstico preciso.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)