Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Dirigentes históricos da Frente Nacional apoiam Sarkozy

Marine Le Pen, terceiro lugar no primeiro turno, deve declarar seu voto na terça

Por Da Redação 30 abr 2012, 09h50

Dois dirigentes históricos da ultradireitista Frente Nacional (FN), Bruno Gollnich e Carl Lang, declararam nesta segunda-feira apoio à candidatura de Nicolas Sarkozy no segundo turno das eleições presidenciais francesas do próximo domingo. Os políticos anunciaram sua posição um dia antes da presidente da FN, Marine Le Pen, declarar seu voto.

Leia mais:

Marine Le Pen prevê derrota de Sarkozy nas eleições

Eleitores da extrema-direita serão decisivos no segundo turno

Marine ficou ficou em terceiro lugar no primeiro turno das eleições com 18% dos votos (6,5 milhões de eleitores), e assegurou que seu posicionamento para a próxima etapa da eleição será claro. Está previsto que a líder do partido faça isso durante a tradicional festa de Joana d’Arc, que será celebrada na terça-feira em Paris.

Gollnich, líder do partido em Lyon e durante anos braço-direito de Jean-Marie Le Pen, pai de Marine e fundador da Frente Nacional, antecipou em entrevista ao jornal Le Progrès sua intenção de votar em Sarkozy, segundo ele, “a escolha menos negativa” para o país. O dirigente, no entanto, condicionou seu voto em Sarkozy ao apoio dos candidatos da extrema-direita nas eleições legislativas de junho. O atual presidente da França, contudo, já descartou um acordo da direita com a extrema-direita.

Já Carl Lang considerou que “o mais prejudicial para a França seria a vitória do candidato socialista, François Hollande”, e conclamou seus simpatizantes a “frearem a esquerda comunista”, segundo o periódico conservador Le Figaro. O ex-secretário-geral da FN atacou vários pontos do programa de Hollande, como “o direito de voto aos estrangeiros e a legalização do casamento homossexual”.

Pesquisas – Segundo uma pesquisa publicada nesta segunda pelo instituto Ipsos, 54% dos eleitores de Le Pen no primeiro turno devem apoiar Sarkozy, e 14% votariam em Hollande. Além disso, também nesta segunda-feira, a distância entre Hollande e Sarkozy diminuiu dois pontos. O candidato socialista segue como favorito nas eleições presidenciais com 53% das intenções de voto, porém, Sarkozy tem agora 47% dos votos, um ponto a mais que na semana passada.

(Com agência EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade