Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Dirigente rebelde sírio sofre tentativa de assassinato

Emboscada aconteceu quando o coronel Kasem Saadedin retornava de Alepo, segunda maior cidade do país e ponto estratégico do conflito

O coronel Kasem Saadedin, dirigente rebelde sírio que atua como porta-voz do Exército Sírio Livre (ESL) no país e é comandante militar rebelde da região de Homs, escapou ileso de uma tentativa de assassinato pelas forças do regime de Bashar Assad, informaram fontes insurgentes nesta terça-feira.

Entenda o caso

  1. • Na onda da Primavera Árabe, que teve início na Tunísia, sírios saíram às ruas em 15 de março de 2011 para protestar contra o regime de Bashar Assad.
  2. • Desde então, os rebeldes sofrem violenta repressão pelas forças de segurança, que já mataram milhares de pessoas no país.
  3. • A ONU alerta que a situação humanitária é crítica e investiga denúncias de crimes contra a humanidade por parte do regime.

Leia mais no Tema ‘Guerra Civil na Síria’

O diretor de comunicação do ESL, Fahd al-Masri, explicou que “o comboio do coronel Saadedin caiu depois da meia-noite em uma emboscada dos shabbihas (combatentes do regime) em Salmiye, na província de Hama”, no centro do país, mas destacou que, após um enfrentamento, os oficiais ligados ao governo morreram e o coronel ficou ileso.

A emboscada foi executada quando o coronel Saadedin retornava de Alepo, segunda maior cidade do país e ponto estratégico do conflito, onde havia se reunido com o dirigente rebelde da região, o coronel Abdel Jabar al-Oqaidi.

Leia também:

Em Damasco, fossa clandestina escondia 25 corpos

Saiba mais:

Irmã de Bashar Assad fugiu de Damasco para Dubai, diz TV