Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Diretor de escola londrina se demite por vínculos com Líbia

Ele admitiu que a decisão de aceitar 300.000 libras de financiamento do filho de Muamar Kadafi, Seif al Islam, foi 'errada' e 'abalou a reputação' da instituição

O diretor da prestigiosa universidade britânica London School of Economics deixou o cargo nesta quinta-feira em meio a uma polêmica sobre vínculos da instituição com o presidente líbio Muamar Kadafi e sua família. Howard Davies reconheceu, em comunicado, que a reputação da universidade “foi abalada” e que por isso ele precisou deixar o posto.

Davies admitiu que a decisão de aceitar 300.000 libras (488 mil dólares, 350 mil euros) de financiamento do filho de Kadhafi, Seif al Islam, foi errada e que sua viagem à Líbia para ajudar a modernizar as instituições financeiras do regime como mal aconselhada.

Na terça-feira, a instituição concordou em colocar o dinheiro que recebeu a disposição de uma bolsa para financiar estudantes africanos. “Concluí que seria o certo para mim que eu deixasse o cargo, mesmo sabendo que a decisão trará dificuldades para a instituição que aprendi a amar”, disse Davies. “Sou responsável pela reputação da escola e ela foi abalada”, acrescentou.

Davies permanecerá no cargo até que se encontre um substituto. Ele foi chefe da Autoridade de Serviços Financeiros e vice-governador do Banco da Inglaterra. “Cometi um erro pessoal de julgamento ao aceitar o convite do governo britânico para ser o enviado econômico e o consequente convite líbio para aconselhar sobre seu fundo soberano”, acrescentou Davies.

Seif al Islam obteve título de mestre na universidade britânica em 2003 e de doutor em 2008. No entanto, a universidade confirmou que está investigando alegações de que ele teria plagiado trechos de sua tese de doutorado. Além disso, o conselho universitário abriu uma investigação independente sobre os vínculos entre a instituição e o regime líbio.

(Com agência France-Presse)