Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Diplomata é escolhido presidente interino de Burkina Faso

Michel Kafando foi ministro e embaixador na ONU. Ele deverá comandar o país durante o período de transição política até a realização de eleições

Por Da Redação 17 nov 2014, 08h10

O diplomata Michel Kafando, ex-ministro de Relações Exteriores, foi declarado presidente interino de Burkina Faso para comandar a transição política até as eleições previstas para novembro do ano que vem. Sua primeira tarefa deverá ser nomear um primeiro-ministro que formará um gabinete com 25 membros.

No fim de outubro, o Exército assumiu o poder no país, após a queda de Blaise Compaoré, que estava há 27 anos no cargo. O tenente-coronel Isaac Zida, que assumiu o comando do país com a saída de Compaoré, foi pressionado para transferir o poder para uma autoridade civil.

Leia também:

Exército e civis aprovam plano de transição em Burkina Faso

França ajudou ditador de Burkina Faso a deixar o país

Organismos internacionais ameaçaram impor sanções ao país se um governo civil não fosse implementado. Tentativas de Zida de suspender a Constituição e reprimir dissidentes provocaram revolta no final de outubro. No sábado, o militar comunicou que a Constituição havia sido restaurada para “possibilitar o início de uma transição civil”.

No domingo, uma comissão formada por 23 membros, incluindo representantes do Exército, de grupos religiosos, da sociedade civil reuniu-se para escolher o novo presidente. “O candidato Michel Kafando foi eleito por consenso”, declarou o núncio Ignace Sandwidi, representante da Igreja Católica na comissão. Os outros candidatos eram a socióloga Joséphine Ouédraogo e o jornalista Cherif Sy.

Kafando, de 72 anos, foi embaixador do país na ONU em dois períodos, 1981-1982 e 1998-2011. Seu nome, mencionado logo após a queda de Compaoré, ganhou força no domingo, quando o Exército cogitou a possibilidade de que liderasse a transição. A nomeação deve ser confirmada pelo Conselho Constitucional.

(Com agências France-Presse e Reuters)

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês