Clique e assine a partir de 9,90/mês

Diocese abre falência por escândalos de abuso sexual nos EUA

Dívida da instituição católica pode alcançar US$ 100 milhões; Meninos Escoteiros da América também declararam quebra

Por Da Redação - Atualizado em 30 jul 2020, 19h28 - Publicado em 19 fev 2020, 20h28

Fundada em 1868, a diocese de Harrisburg, no estado americano da Pensilvânia, entrou com pedido de falência nesta quarta-feira, 19, para conter os processos de indenização a vítimas de abuso sexual. A instituição católica já havia pago 12 milhões de dólares a mais de 100 vítimas até agosto de 2019.

Embora, segundo a legislação estadual, o crime de abuso sexual seja prescritível, uma decisão judicial recente abriu precedente para adultos que tenham sido assediados na infância possam buscar indenização.

Se aceito o pedido de falência, a diocese comandada pelo bispo Ronald Gainer congelaria os processos em trâmite, e as indenizações seriam renegociadas. Com 10 milhões de dólares em bens, a instituição alega ter mais de 200 credores e uma dívida que pode somar até 100 milhões de dólares.

De acordo com o portal BishopAccountability.org, que reporta casos de abusos sexuais na Igreja Católica, vinte dioceses americanas — todas ainda em atividade, de acordo com a agência de notícias Associated Press — pediram falência nos Estados Unidos desde 2004. 

Continua após a publicidade

Na terça-feira 18, a associação de Meninos Escoteiros da América, fundada há 110 anos, também entrou com um pedido de falência para tentar ganhar tempo e construir um fundo bilionário para indenizar as vítimas de abuso sexual.

Publicidade