Clique e assine a partir de 9,90/mês

Tempestade causa enchentes na Austrália e apaga incêndios persistentes

Mais de 50 escolas foram fechadas durante as chuvas mais fortes em três décadas; cerca de 30 focos de chamas foram contidos

Por Da Redação - Atualizado em 11 fev 2020, 18h01 - Publicado em 11 fev 2020, 17h33

Fortes chuvas atingiram a Austrália na segunda-feira 10, forçando a retirada de moradores de várias cidades e o fechamento de mais de 50 escolas. O “dilúvio” extinguiu alguns dos focos persistentes de incêndios florestais, que devastavam o país desde o ano passado.

O Escritório de Meteorologia australiano informou que o estado de Nova Gales do Sul registrou mais de 200 milímetros de chuva entre domingo 9 e segunda-feira 10. Em Sydney, a capital do estado, 391,6 milímetros de chuva caíram desde quinta-feira 5. Estas foram as chuvas mais fortes sobre a cidade desde 1990. Somente no domingo, caíram 176 milímetros, volume superior ao das chuvas em São Paulo nesta segunda-feira, quando foi registrado 114 milímetros de precipitação na zona norte da capital, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

Escolas foram temporariamente fechadas pelo Departamento de Educação de Nova Gales do Sul na segunda-feira por causa de fortes inundações. O governo também emitiu uma série de alertas sobre as fortes chuvas, ventos e outras inundações em rios e vias de trânsito do estado.

Os australianos expressaram indignação nas redes sociais com os incêndios e as enchentes do país e pediram ação do governo, que fora nos últimos meses duramente criticado por sua demora no combate às chamas. No Twitter, uma usuária publicou que “estas condições meteorológicas extremas são (resultado do) aquecimento global”. “No mês passado, na Austrália, nós estávamos vivendo em ondas ridículas de calor de mais 40 graus e milhares de hectares do nosso país estavam literalmente em chamas. Este mês, nós estamos recebendo a chuva mais forte em duas décadas e, agora, partes do país estão debaixo da água”, escreveu.

Dilúvio divino

O Serviço de Bombeiros Rural de Nova Gales do Sul informou que as chuvas ajudaram a extinguir mais de 30 focos de incêndio desde sexta-feira 7, dizendo que era a “notícia mais positiva que tivemos nos últimos tempos”. Alguns dos focos ardiam há meses.

De acordo com um porta-voz dos bombeiros, James Morris, a chuva torrencial ajudou a apagar um incêndio em Currowan no sábado, que persistia há 74 dias e havia queimado quase 500.000 hectares de terrenos.

Morris disse que a chuva em curso deve apagar outros cinco focos de incêndios não controlados que ainda restam no estado.

Publicidade