Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Diante da crise, Alemanha restabelece controles na fronteira

O anúncio foi feito pelo ministro de Interior da Alemanha, Thomas de Maizière. O governo alemão também pode pedir para outras nações europeias tomarem a mesma decisão

O ministro de Interior da Alemanha, Thomas de Maizière, anunciou neste domingo o restabelecimento temporário dos controles na fronteira sul do país diante da onda de refugiados que chegam da Áustria. Desde 1995, quando passou a vigorar o acordo de Schengen – que aboliu os controles fronteiriços -, é a primeira vez que o país volta a controlar a entrada em seu território. A medida foi anunciada após a chegada de cerca de 13.000 refugiados em Munique neste sábado; e neste domingo, outros 3.000 já haviam chegado. Em toda a Alemanha, devem chegar aproximadamente 40.000 imigrantes neste final de semana e cidades já alertam que os abrigos de refugiados logo estarão lotados. A medida de retomada dos controles fronteiriços é temporária, mas não tem data para ser revogada. De acordo com o The New York Times, a Alemanha também pode pedir para outras nações europeias adotarem o mesmo procedimento.

Segundo a imprensa alemã, Berlim começará a realizar controles policiais para “comprovar imediatamente quem tem direito a asilo” e a chanceler alemã Angela Merkel garantiu que não se produzirá uma situação de caos. A expectativa é que hoje entrem na Áustria outros 10.000 refugiados que chegam da Hungria tentando atravessar o país para chegar na Alemanha. Essas pessoas, sobretudo refugiados de países em conflito no Oriente Médio e na Ásia, vêm seguindo a chamada rota dos Bálcãs.

Leia também

O futebol dá as boas-vindas aos refugiados na Europa

Com escalada da crise, Alemanha diz que refugiados não podem escolher onde morar

Após vídeo com maus-tratos, AI quer ter acesso a centros para refugiados na Hungria

O ministro da Economia da Alemanha, Sigmar Gabriel, disse em entrevista a um jornal neste domingo que o país estava perto de atingir o seu limite com milhares de refugiados atravessando as fronteiras todos os dias. “É verdade: a falta de ação europeia na crise de refugiados está agora empurrando a Alemanha até o limite de sua capacidade”, disse ele em entrevista publicada no site do Der Tagesspiegel. O governo alemão está esperando receber mais de 800.000 pedidos de asilo neste ano.

Tragédias – Enquanto a Alemanha tenta minimizar seus problemas com os imigrantes, autoridades gregas informam que 28 pessoas, sendo a metade crianças, se afogaram após um barco de contrabandistas virar no Mar Egeu. O naufrágio aconteceu na manhã deste domingo próximo à ilha grega de Farmakonissi. Barcos da guarda costeira conseguiram, contudo, resgatar 68 pessoas do mar e mais 30 refugiados de outro barco que estava próximo à ilha. O porta-voz da guarda costeira disse que entre as vítimas haviam cinco meninas e cinco meninos. Ele não soube informar, no entanto, a idade e a nacionalidade das vítimas.

Na Áustria, a polícia resgatou 42 pessoas, incluindo cinco mulheres e oito crianças, de um caminhão refrigerado para o transporte de flores na estrada A8, na cidade Aistersheim, próximo à fronteira com a Alemanha. Em comunicado, a polícia disse que todos estavam em boas condições de saúde e que os contrabandistas, dois iraquianos, foram presos. No mês passado, 71 pessoas foram encontradas mortas dentro de um caminhão na Áustria.

(Da redação)