Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Diana, 15 anos depois: tributo no local do acidente

Admiradores da 'princesa do povo' fazem orações, deixam flores e mensagens no túnel em que ela sofreu o acidente fatal, em Paris

A inesperada morte de Diana Spencer, também conhecida como princesa Diana, completa 15 anos nesta sexta-feira. Locais que marcaram sua história são palco, hoje, de manifestações por parte dos admiradores, que a nomearam a ‘princesa do povo’.

A londrina Stephanie Cooper disse, em visita a uma fonte construída em homenagem à princesa no Hyde Park, na capital inglesa, que o acontecimento foi “um daqueles que as pessoas se lembram por toda a vida”. “Todos se lembram onde estavam e o que faziam quando souberam (do ocorrido), como o 11 de setembro”.

Um dos destinos mais procurados é o túnel onde ela sofreu o acidente de carro que resultou em sua morte, em Paris, em 31 de agosto de 1997. Nesta sexta-feira, turistas têm feito preces no local e deixado objetos como flores, fotos e mensagens. Turistas de lugares como África do Sul, Canadá e até mesmo o Brasil ignoraram o trânsito e visitaram o túnel, que se tornou uma espécie de monumento informal da princesa. Há 15 anos, o francês Guy Gerald deixa sua casa em Orleans e faz uma viagem de duas horas para ir até lá. Este ano, ele trouxe um poema escrito para Diana. “Ela é uma figura de inspiração para todos nós. Me dá conforto e força”, disse.

Leia também:

Diana: a morte transformou em mito a ‘princesa do povo’

Segundo a britânica Patricia Williams, que também visitou o túnel nesta sexta-feira, Diana “se transformou em um ícone”. “Ela era uma mulher muito bonita e o tempo passou agora, mas Charles está feliz e eu espero que os filhos dela estejam bem resolvidos com a situação”, disse.

Diana, morta em 1997 Diana, morta em 1997

Diana, morta em 1997 (/)

Família real – A autora do livro ‘Young Elizabeth’ (A jovem Elizabeth, na tradução literal do inglês), Kate Williams, destacou que atualmente a população pensa menos em Diana e mais na família real britânica. “Os filhos de Diana se parecem com ela. Fazem doações, são calorosos”, comentou a escritora. Segundo Kate, Diana, que nunca foi criticada por seu papel de mãe, estaria muito orgulhosa de William e Harry.

A morte prematura – Diana morreu em um acidente carro em Paris, depois que o automóvel em que ela se encontrava, um Mercedes-Benz S 280, se chocou com um pilar da estrutura a cerca de 200 quilômetros por hora. Além dela, morreram seu namorado, o empresário egípcio Dodi al Fayed, e o motorista, Henri Paul. Eles fugiam de paparazzi que ameaçavam a paz do casal, que tinha acabado de jantar. A partir desse episódio, a popularidade da família real jamais foi a mesma.

(Com Agência France-Presse)