Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Deslizamento de terra no Sri Lanka deixa 200 famílias desaparecidas

Desastre causado pelas chuvas soterrou casas em três vilarejos e deixou pelo menos 17 mortos

Por Da Redação 18 Maio 2016, 10h37

Um deslizamento de terras causado pelas chuvas torrenciais dos últimos dias soterrou as casas em três vilarejos do Sri Lanka, deixando mais de 200 famílias desaparecidas nesta quarta-feira. A Cruz Vermelha local informou que existe o temor de que centenas de pessoas estejam soterradas na lama.

Nas últimas horas, 17 corpos foram encontrados, elevando o número total de mortos para 36 desde o início dos temporais no último sábado. Os deslizamentos ocorreram entre a tarde e a noite de ontem nas áreas montanhosas de Aranayake e Bulathkohupitiya, na província de Sabaragamuva, no centro do país, disse porta-voz do exército, Jayanath Jayaweera. Segundo o jornal The Washington Post, 180 pessoas foram resgatadas com vida nos locais afetados.

O diretor da Cruz Vermelha, Neville Nanayakkara, relatou que o número de vítimas pode crescer consideravelmente, pois ainda há centenas de desaparecidos. As 1.141 pessoas que escaparam do desastre estão abrigadas em uma escola e um templo budista na região e receberam tratamento para ferimentos leves, informou o oficial do governo Mahendra Jagath ao Washington Post.

Leia também:

Tempestade de raios mata 65 pessoas em Bangladesh

Mais de 300 soldados foram mobilizados nas áreas atingidas pelos deslizamentos, onde continuam a busca por sobreviventes. O forte nevoeiro e a chuva contínua, além das quedas de eletricidade e a instabilidade do solo, seguem dificultando as tentativas de resgate.

As fortes chuvas no Sri Lanka começaram no final de semana e, de acordo com as autoridades locais, 196.254 pessoas pelo país já tiveram que deixar suas casas para serem alojadas em acampamentos. Deslizamentos também deixaram vítimas no país no ano passado e são comuns em épocas de temporais. O desmatamento decorrente da limpeza de terras para a agricultura acaba deixando os morros vulneráveis e agravando a possibilidade de desastres.

(Com EFE)

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)