Clique e assine a partir de 9,90/mês

Desespero? Trump critica ‘pesquisas falsas’ e diz que vai ganhar

De acordo com o republicano, sua campanha se encaminha para uma vitória que "será maior do que o Brexit"

Por Da redação - 25 out 2016, 08h32

O candidato republicano à Presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, criticou os democratas e a mídia na noite desta segunda-feira por publicarem “pesquisas falsas” que mostram sua rival democrata, Hillary Clinton, liderando. “Eles [os jornalistas] são pesadamente inclinados aos democratas “, disse também o candidato em Boynton Beach, na Flórida.

“A verdade é que eu acho que estamos ganhando”, completou. Trump apontou para uma pesquisa da ABC News, divulgada ontem, que mostrou Hillary com uma liderança de 12 pontos sobre ele. Em sua conta no Twitter, o republicano voltou a dizer que sua campanha está ganhando e que a imprensa “se recusa a reportar” a verdade.

Leia também
Hillary abre 12 pontos de vantagem sobre Trump em nova pesquisa
Eleições nos EUA: como os astronautas votam e outras curiosidades
Envelope com pó branco é enviado ao comitê de Hillary Clinton

De acordo com Trump, sua campanha se encaminha para uma vitória que “será maior do que o Brexit”, em alusão ao referendo surpreendente que determinou a saída do Reino Unido da União Europeia, contrariando todas as previsões. O milionário de 70 anos fazia nesta segunda-feira uma maratona de reuniões e atos públicos na Flórida, onde, segundo pesquisas, aparece alguns pontos percentuais atrás de Hillary.

Vídeo
Os negócios de Trump: exagero e realidade

Democratas — Enquanto isso, Hillary Clinton participava de um ato público no Estado de New Hampshire, onde parecia concentrada em convencer os eleitores que ainda não decidiram seu voto. “Para mim, isto é muito mais do que apenas vencer uma eleição. Trata-se de definir o tipo de país que queremos para nossos filhos e netos “, disse a ex-secretária de Estado durante um comício em Manchester.

Continua após a publicidade

Enquanto isso, o presidente Barack Obama celebrava em Los Angeles a vantagem de Hillary nas pesquisas, mas destacou que a situação era “volátil” e que “não podemos ter nada como certo. A disputa na Flórida e em Ohio continua muito apertada”. Obama falou que ele e seus correligionários democratas “querem vencer em grande estilo, especialmente ao ver que esse cara [Trump] já começou a se queixar de que há fraude nas eleições”.

(Com agências France-Presse e EFE)

Publicidade