Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Desaparecimento de Madeleine pode ter sido crime premeditado

Polícia britânica revela novos detalhes da investigação sobre o caso da menina que sumiu em 2007, quando passava férias com a família em Portugal

A polícia britânica acredita que o desaparecimento da menina Madeleine McCann foi um sequestro premeditado. O detetive responsável pela investigação afirmou ter novas pistas sobre o caso, em um programa de TV da rede BBC veiculado nesta segunda-feira. “O desaparecimento de Madeleine McCann tem de fato, a partir da leitura das provas, todas as marcas de um sequestro previamente planejado”, disse o inspetor Andy Redwood ao programa Crimewatch.

Leia também:

Fim de sequestro em Ohio renova esperanças de pais de Madeleine

Scotland Yard diz que Madeleine McCann pode estar viva

A menina desapareceu em maio de 2007, aos 3 anos de idade, durante férias com a família na Praia da Luz, região do Algarve, em Portugal. A polícia portuguesa arquivou as investigações no ano seguinte. A família apelou a autoridades e políticos britânicos e conseguiu que o processo fosse revisado na Grã-Bretanha.

Nesta segunda, dois retratos falados digitalizados de um novo suspeito foram divulgados pela polícia. Segundo testemunhas, o homem foi visto carregando uma criança loira, de 3 ou 4 anos de idade, possivelmente vestindo um pijama, perto do apartamento que a família McCann ocupava no resort. Ele estava levando a criança em direção à praia, por volta das 22 horas.

Depois de cruzar informações colhidas pela polícia portuguesa, por investigadores privados e registros telefônicos, um outro homem também visto carregando uma criança no colo foi descartado como suspeito. O inspetor Andy Redwood classificou de “momento revelação” a hora em que a polícia descobriu que este homem era um inocente que havia ido buscar a filha de dois anos na creche.

No programa também foram divulgadas outros retratos falados de suspeitos em potencial, que a polícia quer identificar, com a ajuda da população. Incluindo dois homens loiros vistos na sacada de um apartamento vazio perto do que era ocupado pela família McCain, na véspera do sumiço de Madeleine. Segundo Redwood, eles poderiam estar fazendo um reconhecimento do local, antes de raptar a garota. Algumas testemunhas indicaram que estes homens estavam conversando em alemão ou holandês, por isso os apelos por informações também serão veiculados na Alemanha e na Holanda.

Assaltos – Outra linha de investigação está voltada para o aumento no número de roubos a residências na área da Praia da Luz. Entre janeiro e maio de 2007, o número de casos quadruplicou na região, e Madeleine poderia ter atrapalhado uma dessas ações criminosas. No local em que a família estava hospedada, dois incidentes ocorreram nos dias que antecederam o desaparecimento da menina britânica. A polícia também analisa falsos coletores de contribuições beneficentes atuando na região.

Também falando ao Crimewatch, Kate McCann, mãe de Madeleine, disse que durante anos se martirizou por ter saído para jantar naquela noite, mas que depois abandonou a culpa. “Afinal, não fomos nós que cometemos o crime. Foi a pessoa que entrou naquele apartamento e levou uma menininha para longe da sua família”. Os pais de Madeleine chegaram a ser apontados como suspeitos pela polícia portuguesa, mas um promotor do país arquivou as acusações contra eles em 2008, por falta de provas.