Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Deputada republicana: Jesus morreu porque não tinha fuzis suficientes

Deputada do estado do Colorado disse ainda que 'reza para que os dias de Biden sejam curtos' durante evento cristão no último fim de semana

Por Matheus Deccache 15 jun 2022, 14h14

A deputada do Partido Republicano do Colorado, Estados Unidos, Lauren Boebert, disse que Jesus Cristo poderia ter sobrevivido à morte caso tivesse rifles de assalto, durante um evento cristão realizado no último final de semana. 

Em seu discurso, Boebert disse que ‘pequenos trolls do Twitter’ muitas vezes desafiam sua posição pró-armas ao questionar se Jesus precisava de uma arma. 

“Eles gostam de dizer que Cristo não precisava de um AR-15. Quantos destes vocês acham que ele teria? Bom, ele não teve o suficiente para impedir que seu governo o matasse”, afirmou, seguida por algumas risadas do público. 

Em outra declaração a favor da posse de armas, a deputada fez referência ao primeiro assassinato descrito na Bíblia, no qual Caim, filho de Adão e Eva, mata seu irmão Abel. 

Continua após a publicidade

“A cultura do cancelamento está aqui desde o início. Caim cancelou Abel. E adivinhe, não foi com um grande e assustador AR-15, foi com uma pedra. Então, não acho que seja uma questão de arma de fogo, acho que é uma questão de coração, uma questão de pecado”, afirmou.

+ Biden tenta responsabilizar petroleiras pela alta de preços na gasolina 

No cristianismo, Jesus se sacrificou com o objetivo de lavar os pecados da humanidade e dissuadiu seus seguidores a não fazerem uso de violência. Segundo o Novo Testamento, ele se permitiu ser capturado pelas tropas romanas para ser crucificado e não apresentou resistência até a sua morte, pedindo ainda a um de seus discípulos que baixasse a espada no momento da prisão. 

Na mesma conferência, Boebert fez mais um comentário polêmico ao afirmar que reza todas as noites para que “restem poucos dias a Joe Biden para que ele seja substituído o quanto antes”. 

A deputada é investigada pela justiça do Colorado por acusações de desvio de fundos de campanha. 

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)