Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Depois dos EUA, Japão dá aval para o uso de Dreamliner 787 da Boeing

A decisão foi tomada após a fabricante iniciar a troca das baterias dos aviões que apresentaram falhas sistêmicas

Por Da Redação 26 abr 2013, 20h04

As companhias aéreas do Japão estão autorizadas a operar voos com o Dreamliner 787 da Boeing. A medida foi aprovada nesta sexta-feira e segue o aval dado pela Agência Federal de Aviação (FAA) dos Estados Unidos, na última quinta-feira.

Para utilizar o modelo 787 novamente, a All Nippon Airways e a Japan Airlines terão de cumprir com as normas pré-estabelecidas pelos órgãos regulamentadores. O “avião dos sonhos” da fornecedora estava impedido de alçar voo após sérios problemas apresentados pelas baterias de íons de lítio. Mesmo sem descobrir o que realmente causou as falhas, a Boeing se comprometeu a trocar as peças por baterias com um novo sistema de refrigeração e ventilação.

A preocupação em torno do superaquecimento das peças surgiu após um avião da JAL sofrer com um princípio de incêndio durante uma escala feita no Aeroporto Internacional de Boston. O caso de maior alarde, porém, foi o pouso forçado de uma aeronave da ANA. O piloto detectou fumaça dentro da cabine e aterrissou após 35 minutos da decolagem.

Avião de luxo – Os problemas apresentados pelo Dreamliner 787 não diminuíram a sua fama ao redor do mundo. Construído com materiais compostos, o avião é considerado mais leve, resistente e econômico do que os outros modelos da fornecedora. A Ásia e o Oriente Médio foram os grandes consumidores desta aeronave e também os principais prejudicados com as falhas do início deste ano. A Boeing, por sua vez, manteve o sucesso comercial no ramo e anunciou um lucro de 1,1 bilhão de dólares no primeiro trimestre de 2013.

Continua após a publicidade
Publicidade