Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Depois de fugir da guerra, sírios enfrentam falta de comida e água

Refugiados no Líbano contam à reportagem do site de VEJA como vivem diante de um futuro incerto e falam da falta de esperança de voltar à devastada Síria

As fronteiras norte e leste do Líbano com a Síria, país em guerra há quase três anos, apresentam a um viajante estrangeiro muito mais do que paisagens exuberantes e montanhas cobertas de neve. Famílias sírias se aglomeram em acampamentos de tendas improvisadas e vivem da ajuda eventual de agências humanitárias e de doações de populações locais.

Saiba mais:

Vídeo mostra resgate de criança soterrada na Síria

Em vídeo, pai reencontra filho que acreditava estar morto

ONG acusa regime sírio de destruir casas para punir moradores

O impressionante número de acampamentos faz jus às assustadoras estatísticas do conflito sírio – segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), o número de desalojados já chega a 6,5 milhões de pessoas, com mais de 2,3 milhões registrados como refugiados em países como Turquia, Jordânia, Iraque e o Líbano. Cerca de 20% destes refugiados vivem em campos, enquanto outros acharam abrigo em outras comunidades.

No dia 14 deste mês, um encontro de organizações não-governamentais no Kuwait conseguiu levantar 400 milhões de dólares para aliviar a situação de sírios afetados pelo conflito civil. A ONU e agências de ajuda a refugiados lutam contra a escassez de verbas e dizem que são necessários mais de 6 bilhões de dólares para atender o crescente número de pessoas afetadas dentro e fora da Síria.

Leia também:

Brasileira relata trabalho humanitário em campo de refugiados sírios

Mas nos campos de tendas no Líbano, refugiados tentam levar a vida e lidar com o frio, com a escassez de alimentos e água potável, condições de infraestrutura e assistência médica precárias. Enquanto alguns homens e mulheres conseguem trabalhos eventuais em troca de pagamentos baixos, outros permanecem nos campos realizando tarefas diárias. (Continue lendo o texto)

O acampamento de refugiados sírios é tomado pela lama O acampamento de refugiados sírios é tomado pela lama

O acampamento de refugiados sírios é tomado pela lama (/)

Uma das dificuldades encontradas por muitos refugiados é conseguir o registro junto à agência de refugiados da ONU, a Acnur, e receber, através de organizações humanitárias parceiras, diversos benefícios, como material para construir tendas provisórias, alimentos, remédios e outros produtos essenciais. Muitos, chegam ao Líbano sem toda a documentação necessária. E isso ocorre por diversos motivos, o mais comum, porque os papéis foram perdidos em meio aos escombros de casas deixadas para trás.

Leia mais:

​​”Nada de substantivo”, diz mediador da ONU sobre negociações

Primeira rodada de negociação de paz na Síria termina em impasse

Oposição veta participação de Assad em eventual governo de transição da Síria

A reportagem do site de VEJA conversou com alguns destes homens, mulheres e crianças sobre seus dramas pessoais desde que vieram de suas cidades na Síria, e suas lutas por sobrevivência em meio à esperança de um dia voltarem ao seu país, onde a guerra já deixou mais de 100 000 mortos, em quase três anos.