Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Depois de fracasso, Trump quer terceira reunião com Kim Jong-un

Conselheiro de Segurança Nacional diz estar ciente da iniciativa de Coreia do Norte de retomar produção de mísseis balísticos capazes de atingir os EUA

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, está aberto a uma terceira reunião de cúpula com o ditador norte-coreano, Kim Jong-un, mas pode ser necessário algum tempo antes que isso ocorra, disse o conselheiro de Segurança Nacional da Casa Branca à imprensa neste domingo 10.

Falando para a emissora de televisão ABC, John Bolton disse que os Estados Unidos não têm ilusões sobre as capacidades nucleares da Coreia do Norte. Mas completou que Trump continua confiante nos possíveis resultados de seu relacionamento pessoal com Kim.

“O presidente está confiante em seu relacionamento pessoal com Kim Jong-un. Ele investiu muito tempo na tentativa de desenvolver esse relacionamento”, disse Bolton ao programa This Week, da ABC.

“Ele disse que está aberto para uma terceira cúpula, nenhuma foi marcada, e pode ter que passar algum tempo. Mas ele está preparado para se envolver novamente porque acha que as perspectivas para a Coreia do Norte estão tentando convencer Kim Jong-un a aceitar se desnuclearizados é realmente espetacular”, completou.

Os comentários de Bolton foram feitos depois que dois institutos de inteligência americanos e a agência de espionagem de Seul terem informado, na semana passada, que o regime norte-coreano estava reconstruindo o local de lançamento de foguetes em Sohae, no oeste do país.

Também há relatos do serviço de inteligência da Coreia do Sul sobre novas atividades em uma fábrica em Sanumdong, perto de Pyongyang, o mesmo que produziu os primeiros mísseis balísticos intercontinentais da Coreia do Norte capazes de chegar aos Estados Unidos.

Bolton se recusou a discutir as novas movimentações norte-coreanas ou dizer se um novo lançamento de mísseis por Pyongyang iria afundar o envolvimento com os Estados Unidos, mas indicou que o regime de Kim não pode escapar da vigilância de Washington.

“Sabemos exatamente o que fazem”, disse Bolton. “Nós vemos tudo sem pestanejar e não temos nenhuma ilusão sobre o que é”.

O conselheiro de Trump afirmou, no entanto, que foi um erro supor que a Coreia do Norte iria “automaticamente” cumprir suas obrigações.

Trump disse a repórteres na sexta-feira 8 que ficaria desapontado se Pyongyang retomasse seus testes balísticos e reiterou sua crença em seu bom relacionamento com o ditador norte-coreano, apesar do recente colapso de sua segunda reunião de cúpula em Hanói.

A Coreia do Norte congelou seus testes nucleares e de mísseis em 2017, e Trump apontou isso como um resultado positivo de quase um ano de envolvimento de alto nível com o país.

(Com Reuters)