Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Democratas sentam no chão do Congresso para exigir votação de leis de controle de armas

O grupo reivindica novas leis que obriguem checagens de antecedentes rigorosas e impeçam que suspeitos de terrorismo possam comprar armas

Por Da Redação 22 jun 2016, 19h32

Um grupo de deputados do Partido Democrata se sentou no chão do Congresso dos Estados Unidos nessa quarta-feira para exigir a votação de medidas para o controle de armas no país. Os quase 100 parlamentares reivindicam novas leis que obriguem checagens de antecedentes mais rigorosas para a compra de armas e impeçam que suspeitos de terrorismo possam comprar os artefatos.

O protesto se iniciou às 11h30 da manhã do horário local (12h30 de Brasília), sob gritos de “Sem lei, sem votação”. Por volta das 15h30 (16h30 no Brasil) o grupo de deputados manifestantes cresceu e atingiu quase 100 pessoas. Durante todo o tempo, os democratas se revezam para contar histórias sobre violência com armas em seus distritos e cidades natais e criticaram os líderes do Partido Republicano pela sua posição contrária ao controle das armas.

Leia mais:

Obama diz que senadores “fracassaram com o povo” ao rejeitar controle de armas

Senado dos EUA rejeita medida de controle da venda de armas

AR-15: o fuzil dos ataques a tiros nos EUA

Continua após a publicidade

Após algumas horas de manifestação, os republicanos, que atualmente controlam o Congresso, pediram um recesso da sessão dessa quarta, o que obrigou as câmeras televisivas a interromperem a transmissão. Os democratas então levaram seu protesto para a internet e passaram a postar fotos do ato. Um dos parlamentares está, inclusive, transmitindo a demonstração via streaming pelo aplicativo Periscope.

O ato de protesto está sendo comandado pelo deputado John Lewis, veterano do movimento pelos direitos civis. O presidente Barack Obama agradeceu Lewis no Twitter por seu esforço “em liderar pelo fim da violência armada onde mais precisamos”.

Os pedidos por leis de controle de armas se intensificaram após o massacre do último dia 12 em uma boate gay em Orlando, quando 49 pessoas foram assassinadas pelo terrorista Omar Mateen. Na segunda-feira, o Senado americano rejeitou quatro propostas relacionadas ao tema, sendo duas delas republicanas e duas democratas. Mas, um novo projeto de lei com bastante apoio dos dois partidos deve ser apresentado aos senadores nessa quinta-feira.

Vídeo: Democratas sentam no chão do Congresso para exigir votação de leis de controle de armas

(Da redação)

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)