Clique e assine a partir de 9,90/mês

Democratas perdem espaço nas eleições americanas

Nova pesquisa aponta 50% das intenções de voto para os republicanos e 43% para os democratas

Por Da Redação - 20 Oct 2010, 18h09

O Partido Republicano ampliou a vantagem sobre o Partido Democrata nas intenções de voto para as eleições parlamentares dos Estados Unidos no próximo dia 2 de novembro, revela uma pesquisa do Wall Street Journal e do canal NBC divulgada nesta quarta-feira. O levantamento aponta 50% das intenções de voto para os republicanos, contra 43% para os democratas, atualmente em maioria no Congresso. Antes, os republicanos tinham uma vantagem de apenas três pontos percentuais sobre os democratas.

O Wall Street Journal destaca que, nos 92 distritos eleitorais considerados mais competitivos nas eleições à Câmara de Representantes, a vantagem dos republicanos entre os eleitores registrados é de 14 pontos. Esse dado ressalta, conforme a nova pesquisa, a dificuldade dos democratas em manter a liderança na Câmara que, de acordo com a maioria das enquetes, irá parar em mãos republicanas. “Os democratas enfrentam pelo menos um furacão de categoria quatro”, afirmou o pesquisador democrata, Peter Hart, que dirige a pesquisa doThe Wall Street Journal junto ao republicano Bill McInturff.

O levantamento indica também que, apesar de o vento soprar a favor dos republicanos, os ataques dos democratas a seus rivais durante as últimas semanas causaram a consolidação da posição do partido entre os seguidores mais fiéis do presidente Barack Obama, sobretudo os afrodescendentes e as mulheres jovens. A estratégia, segundo os pesquisadores, reduziu também a vantagem dos republicanos entre as pessoas de maior idade. A pesquisa foi realizada entre 14 e 18 deste mês e consultou 1.000 eleitores. A margem de erro é de 3,1%.

A queda dos democratas nas pesquisas é sinal de um governo marcado por uma economia lenta, alto desemprego, mercado imobiliário fraco, duas guerras e uma população que desaprova seu desempenho no cargo.

Continua após a publicidade

Campanha – Obama começou na quarta-feira, 19, seu maior giro de campanha neste ano, como parte de um esforço final para aumentar o apoio aos democratas antes das eleições legislativas.

Há dois anos, Obama atraiu 60.000 pessoas a um ato em Oregon quando era candidato à presidência, bem mais do que os modestos 5.000 que devem assistir seu discurso de hoje à noite.

A queda dos democratas nas pesquisas é sinal de um governo marcado por uma economia lenta, alto desemprego, mercado imobiliário fraco, duas guerras e uma população que desaprova seu desempenho no cargo.

Continua após a publicidade

O presidente irá arrecadar fundos para a campanha democrata, apelando para setores chave de seu eleitorado, como as mulheres.

Continua após a publicidade

Obama também fará campanha separadamente com os senadores Patty Murray, de Washington; Barbara Boxer, da Califórnia; e o líder da maioria Harry Reid, de Nevada, para tentar manter a maioria democrata no Senado.

(Com agência Efe)

Publicidade