Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Defesa de Ratko Mladic pede adiamento de julgamento por seis meses

A defesa de Ratko Mladic, o ex-chefe militar dos sérvios da Bósnia, pediu nesta quinta-feira a extensão da prorrogação de seu julgamento no Tribunal Penal Internacional para a ex-Iugoslávia (TPII) por seis meses, informou uma fonte desta câmara.

“A defesa pede respeitosamente à câmara (…) que ordene que seja adiado o início da apresentação de elementos de prova (da acusação) por mais seis meses”, indicou a defesa em um requerimento publicado pelo TPII, lembrando que o julgamento deve ser retomado no dia 25 de junho.

A defesa de Mladic, de 70 anos e que se declara inocente, explicou que quer dispor de mais tempo para “adaptar os preparativos da defesa à luz das irregularidades na divulgação” de provas em posse da promotoria.

O julgamento, adiado no dia 17 de maio um dia após ter começado e depois da declaração preliminar da acusação, deve ser retomado no dia 25 de junho com o depoimento da primeira testemunha da acusação, inicialmente previsto para 29 de maio.

Os juízes decidiram, após uma demanda da defesa neste sentido, pelo adiamento do início desta etapa do julgamento devido a “irregularidades” e atrasos na transmissão à defesa de documentos no poder do gabinete do promotor e que deveriam permitir que a defesa se preparasse para o julgamento.

Detido no dia 26 de maio de 2011 na Sérvia depois de escapar durante 16 anos da justiça internacional, Mladic, chamado de “Carniceiro da Bósnia”, é acusado de 11 crimes de guerra, crimes contra a humanidade e genocídio na guerra de 1992-1995, em particular no massacre de Srebrenica, no qual foram assassinados quase 8.000 muçulmanos, adultos e crianças.

Mladic pode ser condenado à prisão perpétua.