Clique e assine a partir de 9,90/mês

Defesa de Ratko Mladic pede adiamento de julgamento por seis meses

Por Ho - 31 maio 2012, 10h34

A defesa de Ratko Mladic, o ex-chefe militar dos sérvios da Bósnia, pediu nesta quinta-feira a extensão da prorrogação de seu julgamento no Tribunal Penal Internacional para a ex-Iugoslávia (TPII) por seis meses, informou uma fonte desta câmara.

“A defesa pede respeitosamente à câmara (…) que ordene que seja adiado o início da apresentação de elementos de prova (da acusação) por mais seis meses”, indicou a defesa em um requerimento publicado pelo TPII, lembrando que o julgamento deve ser retomado no dia 25 de junho.

A defesa de Mladic, de 70 anos e que se declara inocente, explicou que quer dispor de mais tempo para “adaptar os preparativos da defesa à luz das irregularidades na divulgação” de provas em posse da promotoria.

O julgamento, adiado no dia 17 de maio um dia após ter começado e depois da declaração preliminar da acusação, deve ser retomado no dia 25 de junho com o depoimento da primeira testemunha da acusação, inicialmente previsto para 29 de maio.

Continua após a publicidade

Os juízes decidiram, após uma demanda da defesa neste sentido, pelo adiamento do início desta etapa do julgamento devido a “irregularidades” e atrasos na transmissão à defesa de documentos no poder do gabinete do promotor e que deveriam permitir que a defesa se preparasse para o julgamento.

Detido no dia 26 de maio de 2011 na Sérvia depois de escapar durante 16 anos da justiça internacional, Mladic, chamado de “Carniceiro da Bósnia”, é acusado de 11 crimes de guerra, crimes contra a humanidade e genocídio na guerra de 1992-1995, em particular no massacre de Srebrenica, no qual foram assassinados quase 8.000 muçulmanos, adultos e crianças.

Mladic pode ser condenado à prisão perpétua.

Publicidade